Cidadeverde.com
Últimas

Nova maternidade depende apenas de aval da Caixa, diz Macêdo

Imprimir

 

Em entrevista ao Jornal do Piauí nesta quarta-feira (20) o diretor da Maternidade Evangelina Rosa, Francisco Macêdo, afirmou que a nova maternidade que deverá ser referência no estado já está com verbas asseguradas dependendo apenas de autorização da Caixa Econômica Federal para início das obras.

“A maternidade nova é realidade ela está com recursos assegurados com verbas alocadas pelo deputado Assis Carvalho e Iracema Portela e o que se aguarda apenas é a autorização de inicio de obras dado pela Caixa Econômica Federal, porque todos os imbróglios inerentes a construção desse novo centro materno-infantil já foram dirimidas. Esperamos nos próximos dias o governo do estado possa lançar a pedra fundamental da obra da nova maternidade”, afirmou Macêdo.

O diretor reforçou a informação acerca do plano emergencial anunciado ontem para melhorias na Maternidade Evangelina Rosa. As ações incluem a liberação de um aporte de R$ 500 mil para manter abastecimento de insumos e medicamentos, contratação de um laboratório terceirizado, melhorias na estrutura e a elaboração de um laudo para apurar as infecções que ocorrem na unidade. 

Segundo o diretor, a suspeita é que as infecções possam estar vindo de outros lugares onde as recém-operadas realizaram atendimentos.

“Por acharmos prematuro a responsabilidade da maternidade pelas infecções ocorridas, nós intensificamos nosso trabalho. Estamos fazendo um bloqueio terminal na casa toda, já fizemos nas áreas críticas e estamos fazendo em todas as alas e já fizemos na admissão”, explicou o diretor.

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI)  estabeleceu um indicativo de interdição ética num prazo de 30 dias para que a secretaria e a direção da maternidade resolvam os problemas apontados na última vistoria.

Rodrigo Antunes
[email protected]

Imprimir