Cidadeverde.com

Acusado de chacina no Piauí vai a júri popular e polícia reforça segurança

Imprimir

Foto: Arquivo/ Cidadeverde.com
 

Atualizada e ampliada às 16h15

O réu Clewilson Vieira Matias, conhecido com Chiê, foi ouvido no julgamento em júri popular na tarde desta terça-feira (26). Antes dele, todas as testemunhas do processo, sete de acusação e três de defesa, também foram ouvidas. Chiê está sendo julgado nesta terça-feira (26) por cometer uma chacina e matar cinco pessoas em 2014, no município de São Miguel do Tapuio, a 227 km de Teresina.

O acusado ficou em uma sala isolada até o final na manhã e só por volta de meio-dia foi levado à sala de audiências, primeiro para ouvir os depoimentos das testemunhas de defesa e depois para depor. As testemunhas de acusação, que deram depoimento antes disso, não permitiram que Chiê presenciasse os depoimentos.

As informações foram repassadas na tarde de hoje pelo promotor Ricardo Trigueiro, responsável pela acusação e que acompanha todo o julgamento no fórum de Sâo Miguel do Tapuio. O promotor também informou que o julgamento segue na fase de debates.

De acordo com o promotor, o que mais chamou a atenção dos jurados foi o depoimento emocionado de Marlene dos Reis Silva, que perdeu o filho Sidney e o pai Juvêncio na chacina.

Notícia original

Clewilson Vieira Matias, conhecido como Chiê, de 38 anos, está neste momento sendo julgado no município de São Miguel do Tapuio, a 227 km de Teresina. O réu - em júri popular - é acusado de provocar uma chacina no ano de 2014 quando cinco pessoas foram mortas no município.

Chiê é acusado de matar a companheira, que trabalhava como agente de saúde, identificada como Maria Moreira, e mais quatro pessoas. Entre os mortos está um professor de informática, um comerciante e um líder comunitário. O crime ocorreu no povoado Palmeiras de Cima. 

O acusado chegou  escoltado por policiais ao fórum local por volta das 9h desta terça-feira (26). Ele entrou por uma porta lateral e seguiu direto para uma sala reserva, onde aguardou o início do julgamento.

O júri está sendo presidido pelo juiz da cidade de Castelo, Leonardo Brasileiro, que está respondendo excepcionalmente pela comarca.

A Ação penal que será decidida pelo Tribunal Popular do Júri será composta por sete pessoas e tem como autor o Ministério Público do Estado do Piauí. A instalação dos trabalhos do Júri já começou na sala das Audiências do Fórum local.

O primeiro passo foi o sorteio do júri que será composto por sete pessoas, dos 25 (vinte e cinco) jurados notificados/intimados. A previsão é que também sejam ouvidas durante a audiência de julgamento as testemunhas arroladas pela defesa e  acusação.

O coronel Márcio Oliveira, que está fazendo a segurança no fórum, informou que o julgamento ocorre de forma tranquila, sem nenhuma alteração. De acordo com ele, cerca de 20 pessoas acompanham o julgamento do lado de fora.

Ele acrescenta que houve reforço policial e que agora, mais de 30 policiais fazem a segurança.

De acordo com Márcio Oliveira, Chiê está em uma sala separada, fora de onde acontece o julgamento, aguardando para ser chamado. Ainda de acordo com o coronel, a previsão é que o júri acabe somente na madrugada desta quarta-feira (27).

Fotos: Divulgação/ Whatsapp

Lyza Freitas
[email protected]

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais