Cidadeverde.com
Geral

Medicamento vital para bebês prematuros está em falta na Evangelina Rosa

Imprimir

Um medicamento essencial para ajudar a salva a vida de bebês, principalmente prematuros, está em falta na Maternidade dona Evangelina Rosa há quase um mês. O Cidadeverde.com apurou que a falto do remédio pode ter causado a morte de recéns-nascidos. 

De acordo com a denúncia recebida pela reportagem, o medicamento é vital porque ajuda a "amadurecer os pulmões" nos casos em que o bebê é muito prematuro que têm o órgão ainda em desenvolvimento. 

"Tem bebê morrendo todo dia. São vários dias sem surfactante que é básico. Remédio que faz no pulmão dos prematuros para amadurecer. É vital", diz um funcionário da Maternidade que não quer se identificar.

O servidor reclama ainda que a máquina de fazer Raios X  quebra constantemente. "Ontem mesmo raio x quebrou, consertaram e quebra de novo. Os exames laboratoriais atrasam sempre, sem falar que às vezes nem tem. Isso é básico", lamenta. 

Ele ainda desabafa: "é difícil trabalhar assim, é muito descaso. Tenho certeza que somos a única maternidade de alto risco do país que não tem surfactante, que é padrão ouro para recém-nascido". 

Esta é mais uma de uma série de denúncias que a maternidade tem sofrido nos últimos meses. O Conselho Regional de Medicina (CRM) ameaçou fazer uma intervenção ética caso não fossem providenciadas mudanças no local. A Secretaria Estadual de Saúde anunciou recorsos no valor de R$ 500 mil para ações emergenciais na unidade. Uma nova vistoria deve ser feita no próximo dia 18. 

Em relação a situação da Maternidade Evangelina Rosa, os Ministérios Públicos Estadual e Federal estão finalizando uma Ação Civil Pública a ser impetrada conjuntamente, que está em análise na Procuradoria da República no Piauí. 

Versão da maternidade

Em nota, a Maternidade dona Evangelina Rosa confirmou a falta pontual do medicamento e disse que isso acontece pela falta no único fornecedor existente em Teresina e por causa de um problema "burocrático" no processo de compra. Mas, que uma reunião nesta tarde deve resolver o problema em 48 horas. 

Sobre o aparelho de Raio X, informaram que a máquina está sendo consertada e que uma nova foi providenciada. 

A nota ressalta ainda que é "prematuro afirmar" que os óbitos de bebê tenha ocorrido por causa do medicamento e que todas as mortes são investigadas. 

Nota da MADER

Sobre a denúncia de falta do surfactante pulmonar (mistura lipoproteica com propriedades tensoativas produzido pelos pneumócitos tipo II) a Maternidade dona Evangelina Rosa ( Mder) reconhece que a  falta do produto ocorre pontualmente, mas ressalta que o mesmo está em falta no estoque com único distribuidor existente em Teresina. Além disso, houve um atraso no processo de compra por questões burocráticas com a empresa. A expectativa é que, após uma reunião com o representante, que ocorre na tarde desta quinta (12), a disponibilização por parte do fornecedor deve ocorrer em até 48h, pois é enviando via aérea de outro Estado.

Sobre eventual problema com a máquina de Raio X, a mesma está sendo reparada durante esta manhã. E a compra de um novo aparelho também já foi providenciada.

É importante frisar, no entanto, que é prematuro afirmar que qualquer óbito que bebê que venha a ocorrer seja em função da falta desse medicamento, e que a Instituição possui um Comitê específico para investigar causas de todas as mortes que ocorrem.

 


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Imprimir