Cidadeverde.com
Cidade Verde Amarela

Cortado após se recusar a jogar na estreia, croata pode ser campeão de casa

Imprimir

DIEGO GARCIA, FÁBIO ALEIXO E LUIZ COSENZO
MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS)

Dos 23 jogadores chamados e inscritos pela Croácia na Copa, um não estará na Rússia neste domingo (15) durante a finalíssima: o atacante Nikola Kalinic, 30.

E o único culpado pela situação é ele mesmo. Após se recusar a entrar na partida contra a Nigéria na primeira rodada, foi mandado para casa pelo técnico Zlatko Dalic.

Kalinic deveria entrar aos 40 minutos do segundo tempo do jogo, que já estava 2 a 0 para a sua seleção, porém alegou que sentia dores nas costas e se recusou a ir a campo.

Situação semelhante já havia ocorrido no amistoso de preparação contra o Brasil, na Inglaterra, quando os croatas foram derrotados por 2 a 0.

"Aceitei normalmente isso, mas uma vez que preciso de jogadores saudáveis e prontos para jogar, eu tomei esta decisão", explicou Dalic, após o corte do atacante da seleção.

Pelas regras da Fifa, uma vez que seu nome conste na lista de inscritos, tem direito a receber medalha, seja ela de ouro ou de prata. Kalinic consta na relação disponibilizada pela entidade em seu site.

Mas, até o momento, a Federação Croata de Futebol (HNS, na sigla local) ainda não tomou nenhuma posição sobre o que fará. Segundo o assessor de imprensa Tomislav Pacak, uma decisão será tomada em consenso entre os jogadores e Dalic.

Atacante do Milan, Kalinic serve a seleção croata desde 2008 e, em 42 partidas, anotou 15 gols. Na Copa do Brasil, em 2014, foi deixado de fora da lista final pelo técnico Niko Kovac por opção.

Foi chamado para a Eurocopa de 2016 e entrou em dois jogos. Fez um gol no triunfo de 2 a 1 sobre a Espanha.

Seu corte do Mundial da Rússia deixou a Croácia com apenas uma opção de centroavante substituto para Mario Mandzukic: Andrej Kramaric, 27, que defende o Hoffenheim.

Ele fez um gol de cabeça no empate em 2 a 2 com a Rússia nas quartas e atuou em todas as seis partidas da Croácia na competição, tendo jogado por 314 minutos até o momento.

"Ele [Kalinic] não ligou para mim [após o ocorrido] e não é um tema para o qual eu quero voltar. Só posso dizer que é uma decisão que não me deixou orgulhoso ou feliz, e é uma mancha na minha carreira. Mas estou tranquilo, pois fiz tudo que poderia para evitar uma situação como esta. É ruim, pois Nikola certamente teria jogado aqui", afirmou Dalic ao site Total Croatia News após eliminar a Dinamarca nas oitavas de final.

Nesta quinta-feira (12), questionado pela reportagem sobre o fato, Dalic não quis tecer mais comentários sobre o jogador.

"O que posso dizer é que somos um time nacional que tem um jogador a menos. O que aconteceu, aconteceu. E não vou voltar a isso. É coisa da vida e não vou comentar. O importante é que estamos na final e só pensamos nisso."

"Quero olhar para as coisas positivas. Já temos muitos problemas, e eu, como técnico, tenho de tratar sempre de olhar para o lado positivo."

 

Voltar Cidade Verde Amarela
Imprimir