Cidadeverde.com
Política

Oposição acusa governo de usar a máquina durante a eleição

Imprimir


Foto:WilsonFilho/CidadeVerde.com

O deputado do PSB, Gustavo Neiva, afirma que a eleição foi desigual. Segundo ele, a máquina pública teria sido usada com a realização de obras, para beneficiar o governo do Estado e os candidatos ligados à administração do governador Wellington Dias (PT).
 
“Foi um jogo desigual. Uma estrutura desigual. Acompanhamos o governo derramando obras, até na véspera da eleição. Carradas de pedras para calçamento, asfaltos sendo feitos em cidades. Sem dúvida, isso influenciou o resultado das eleições. Na medida do possível tivemos um desempenho bom. Mas temos que respeita a decisão do povo”, destacou.

Gustavo Neiva afirma que a oposição teme pelo atraso de salários e do 13º do servidor público. “Queremos que os secretários de Fazenda, Rafael Fontelles, apresente o balanço do segundo quadrimestre. A nossa preocupação já é o atraso do salário. A informações que temos é que o atraso salarial deve ocorrer e que não se tem dinheiro para o 13º salário.O secretário tem que explicar “, afirmou. 

Para Gustavo Neiva, apesar de ter uma bancada reduzida, a oposição vai trabalhar para fiscalizar a atuação do governo do Estado. “A bancada da oposição é reduzida, mas é uma bancada de qualidade e de pessoas com experiência e que irão fazer uma oposição com responsabilidade como sempre fizemos.Vamos mostrar o que se passou no governo do Estado”, disse. 

O líder do governo na Assembleia, Francisco Limma, afirma que a eleição mostra que o povo aprova a gestão do governador Wellington Dias. “O governador venceu no primeiro turno porque o povo entendeu, de forma livre, que ele é o melhor para o estado. Foram eleições limpas respeitando a vontade do povo”, disse. 

Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com 

Imprimir