Cidadeverde.com
Geral

Julgamento de suposta tortura em Picos será retomado no dia 9

Imprimir
Iniciado na última quarta-feira em Picos, o julgamento dos policiais militares e do major Vagner Torres, acusados de tortura contra presos no mês de outubro, teve de ser suspenso às 23h de ontem. A sessão só será retomada no dia 9 de dezembro, às 10h, quando mais pessoas serão ouvidas. Em Teresina, nesta quinta-feira (27), advogados debateram no Jornal do Piauí se os acusados devem ou não serem afastados do cargo.
 
 
Para o advogado Lúcio Tadeu, da Comissão de Direitos Humanos da OAB Piauí, o afastamento dos acusados darua maior tranqüilidade para a apuração dos fatos. "Mas já existe na comarca de Picos uma Ação Civil Pública buscando o afastamento dessas autoridades. A ordem fez o seu papel como em vários outros processos e agora vai acompanhar", declarou.
 
Já Nazareno Thé, que esteve em Picos para defender os acusados, disse que não há motivo para afastamento pois a sociedade está tranqüila. Ele relatou que o major Torres foi aplaudido tanto na entrada quanto na saída do julgamento. "E qual é a razão para se afastar esse comandante, que tem resolvido os problemas de Picos e diminuido a criminalidade? Mais do que eu, quem sabe é quem mora lá, e Picos está pedindo para ele não sair", rebateu.
 
Vagner Torres comanda o 4º Batalhão da Polícia Militar em Picos. Segundo investigação da Polícia Militar, foi constatada lesão corporal de natureza grave contra dois presos acusados de arrombamento, no início do último outubro. Eles apareceram com a genitália inchada. Na apuração feita pelos militares, não houve tortura e sim lesão, pois os acusados foram presos em flagrante e com o produto do roubo em mãos.
 
Tags:
Imprimir