Cidadeverde.com
Geral

Menor mostra frieza e confessa que matou estudante de medicina para levar celular

Imprimir

Foto: Graciane Sousa/Cidadeverde.com 

A Delegacia de Segurança e Proteção ao Menor (DSPM) apreendeu o revólver calibre 22 usado no latrocínio do estudante de Medicina, Antônio Rayron Holanda. Segundo o delegado Emerson Almeida, o adolescente de 15 anos prestou depoimento por cerca de três horas e teria demonstrado frieza. 

"Durante o interrogatório, ele cometeu várias contradições. A história que ele contava não batia com o que tínhamos de provas. Contudo, após horas de interrogatório, ele resolveu entregar onde estava a arma do crime. Essa mesma arma foi usada outras vezes por indivíduos em variados assaltos", disse o delegado. 

O titular da DSPM conta que este seria o terceiro homicídio praticado pelo menor infrator em dois meses. O próprio adolescente também teria confessado que aos 11 anos de idade esfaqueou o tio.

"Ele não demonstrou arrependimento. Confessou tudo depois de mentir várias vezes. É muito frio. O caso do estudante foi um latrocínio, mas ele já tinha outros dois homicídios. Então, foi sua terceira vítima fatal e as informações que temos é que ele, geralmente, agia sozinho", disse o delegado. 

Emerson Almeida acrescenta que o suspeito confessou que atirou porque a vítima teria reagido, versão que não convenceu a Polícia Civil. Na ação criminosa, nada foi levado do estudante do Medicina.

Foto: Graciane Sousa/Cidadeverde.com 


Delegado Emerson Almeida, tituar do DSPM

"Ele agiu sozinho. Deu voz de assalto para a vítima que supostamente reagiu. Ele diz que a vítima tentou segurar a arma, o que acho pouco provável, alguém desarmado tentar segurar uma arma. Não acreditamos nisso. Na verdade, a gente vê que ele não demonstra nenhum tipo de arrependimento. Acreditamos que o estudante tenha se negado a entregar o produto do crime [celular] e houve o disparo", conta o delegado. 

A arma usada no crime foi localizada enterrada na casa da avó do suspeito, de acordo o DSPM. A investigação sobre o caso ainda está em andamento. A Polícia Civil tenta identificar o dono da arma e motocicleta usadas no assalto.

"Vamos localizar esse veículo para que todos os objetos relacionados ao crime sejam apresentados aos autos. A arma será encaminhada a perícia para que de fato seja constatado que o projétil e

ncontrado na vítima foi expelido por essa arma", finaliza Emerson Almeida.

O adolescente continuará na DSPM e, em seguida, deve ser encaminhado ao Centro de Internação Provisória (CEIP) na zona Sudeste de Teresina. 

 

Flash Graciane Sousa
redacao@cidadeverde.com 

Imprimir