Cidadeverde.com
Esporte

Renato Gaúcho fará curso de técnico da CBF em fevereiro, diz Grêmio

Imprimir

Renato Gaúcho fará o curso da CBF para treinadores em fevereiro, garante o Grêmio. Sete dias depois de o técnico comparecer a uma aula na Granja Comary, o clube gaúcho informou que seu comandante está fora da atual turma que busca a licença PRO.

Crédito: Divulgação - CBF

No segundo mês de 2019, o ídolo gremista irá frequentar programação que assegura a licença A.

A programação da CBF Academy, braço da Confederação para capacitação e formação de profissionais do futebol, prevê aulas presenciais entre os dias 15 e 25 de fevereiro.

Se as novas datas se confirmarem, o treinador pode ficar fora dos jogos contra Brasil de Pelotas e Pelotas, pelo Gauchão. As duas partidas fora de casa estão marcadas para 17 e 24 de fevereiro.

"Existe um módulo da licença A previsto para o início de fevereiro. Ali estaremos no início da temporada e o prejuízo pode ser menor, com o Alexandre Mendes (auxiliar técnico) nos treinos quando o Renato não puder se fazer presente por estar no curso da CBF", disse Carlos Amodeo, CEO do Grêmio à Rádio Grenal.

Neste final de 2018, Renato Portaluppi foi inscrito em curso para obtenção da licença PRO. Por oferta da CBF, o treinador ganharia acesso direto ao último estágio da formação pelos méritos recentes. Com isso, a licença A seria superada dentro da escala de progressão nos estudos.

"A CBF vem criando processo de regulamentação de competições. Está licenciando os clubes para torneios. Há um período de transição até 2019 e um dos requisitos é que o treinador principal da equipe tenha licença concedida pela CBF. Seja licença A ou licença PRO. O curso de dezembro é para licença PRO, um estágio mais graduado. 

O Renato estava inscrito, mas não realizou todas as aulas. Isso não significa dizer que o Grêmio terá um problema com seu licenciamento. Existe a oportunidade de o Renato realizar o curso ao longo de 2019 e isso deverá acontecer", afirmou Amodeo. 

"Para eles (treinadores selecionados) seria concedida oportunidade de fazer direto a licença PRO sem a licença A. Passaria ao nível superior direto. Agora, ele (Renato Gaúcho) vai fazer a licença A e depois a licença PRO. Quem sabe no final do próximo ano", completou o dirigente gremista.

As ausências de Renato incomodaram a CBF. Ao Grêmio, gerou mais desconforto a postura depois de presença em uma das aulas em Teresópolis. Ainda assim, a posição do treinador de reclamar do período escolhido para realização do curso encontrou eco em vários setores do clube gaúcho.

Fonte: UOL/FOLHARESS

Imprimir