Cidadeverde.com
Política

Presidente da FMS confirma mudanças em outros hospitais

Imprimir

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles da Silveira, afirmou nesta segunda-feira (21) que a saída de Gilberto Albuquerque da direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) é normal e de natureza administrativa, porque faz parte de um processo de avaliação e mudanças dentro da gestão da Saúde. O presidente informou também que deve haver alterações na administração de outros órgãos de Saúde da capital.

“Estamos avaliando e mudando processos administrativos dentro da Fundação. Neste instante, depois de uma avaliação que fizemos, decidimos que precisamos melhorar gestão de recurso humanos, temos algum ruído do processo de regulação que tem que ser para todos dentro do HUT e precisamos melhorar o sistema pra aquisição de insumos. Isso significa dizer que as mudanças são necessárias. Não é no sentido que o Gilberto não tenha contribuído, pelo contrário, ele é um dos que mais tem compromisso  com a saúde de Teresina. É uma mudança que é normal, outras mudanças acontecerão em outros hospitais dentro desse processo de avaliação e de construção de uma saúde coletiva que seja de qualidade” ressaltou o presidente.

Em entrevista ao Jornal do Piauí, Charles da Silveira agradeceu a dedicação de Gilberto Albuquerque, mas destacou que a nova diretora do hospital, Clara Leal, vai desempenhar a função tão bem quanto Gilberto. Charles da Silveira disse que Clara deve assumir o HUT o mais breve possível, no máximo até a próxima semana.  "Toda o corpo técnico de enfermeiros e médicos que conhece a capacidade do Dr. Gilberto, conhece a capacidade de trabalho da Dra. Clara. Esse é um processo cotidiano", afirmou.

O gestor negou que a saída de Gilberto Albuquerque da direção tenha sido por alguma questão política. Charles da Silveira ressaltou que aconteceu porque foi avaliada a necessidade de se realizar um rodízio na administração.

“O problema é que toda vez que a gente dá um passo sob o ponto de vista de gestão, algumas pessoas tentam politizar e não é politizando que vamos construir uma saúde pública de qualidade. O Gilberto contribuiu e muito, mas entendemos que chegou a hora de fazer esse rodízio, essas mudança para que a gente possa oxigenar mais e melhorar os serviços”, concluiu.

 Foto: Yala Sena/ Cidadeverde.com

Lyza Freitas
radacao@cidadeverde.com

Imprimir