Cidadeverde.com
Geral

Inhotim fecha as portas e não tem previsão de reabertura

Imprimir

Foto: Inhotim/Instagram

O Inhotim divulgou nesta quarta-feira que irá adiar sua reabertura, que estava marcada para sexta-feira (1º). O museu a céu aberto não informou quando voltará a funcionar. O museu fechou para visitação na sexta-feira (25) após o rompimento da barragem em Brumadinho. 

"A data de reabertura será comunicada assim que o Instituto avaliar o momento propício para abrir as portas novamente aos visitantes", informou em nota.
De acordo com o Instituto, dos cerca de 600 funcionários que emprega, 80% moram na região. Desses, 41 têm familiares diretos desaparecidos ou com óbito declarado, e os demais procuram por amigos e pessoas conhecidas.

O Instituto organizou um comitê de crise, que tem como objetivo entender os impactos do desastre e traçar medidas para minimizar danos.

Até a tarde desta quarta-feira (30), 84 corpos haviam sido encontrados. Desses, 51 já foram identificados, segundo o Corpo de Bombeiros de Minas. No total foram localizadas 391 pessoas, mas ainda há 276 desaparecidos, segundo a Defesa Civil de Minas Gerais.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Diante da triste tragédia que assola toda a região de Brumadinho/MG desde o dia 25/01, o Instituto Inhotim informa o adiamento de sua reabertura, prevista inicialmente para esta sexta-feira (01/02). A Instituição vem acompanhando de perto os desdobramentos do desastre e continua mobilizada para prestar apoio à comunidade e aos atingidos pelo rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão. ????????? A tragédia provocou impactos imediatos no Instituto, uma vez que, dos cerca de 600 funcionários que emprega, 80% moram na região. Desses, 41 têm familiares diretos desaparecidos ou com óbito declarado, e os demais procuram por amigos e pessoas conhecidas. O cenário está sendo diariamente avaliado pelo Comitê de Crise formado para entender os impactos do desastre e traçar medidas em conjunto com os órgãos competentes em busca de minimizar danos. ????????? Sendo uma instituição referência na região e entendendo que o desastre deixará marcas profundas e duradouras, o Inhotim está ciente que terá um papel crucial na recuperação de uma cidade abalada nos próximos anos. Cultura, arte, meio ambiente e educação, os grandes pilares do Instituto, são fundamentais para o desenvolvimento humano e da sociedade e continuarão sendo ponto de partida para a definição de ações futuras. ???? ?????????????? O Instituto compartilha do luto e manifesta solidariedade a todas as pessoas direta e indiretamente afetadas pela tragédia. Reafirma, ainda, seu compromisso de possibilitar o acesso a seus relevantes acervos de arte contemporânea e botânica. A data de reabertura será comunicada assim que o Instituto avaliar o momento propício para abrir as portas novamente aos visitantes.

Uma publicação compartilhada por Inhotim (@inhotim) em

 

 

 

Fonte: Folhapress

Imprimir