Cidadeverde.com
Geral

DHPP inicia nesta segunda investigação sobre morte de PM na zona Leste

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com

O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Baretta, decide nesta segunda-feira(04) qual delegado ficará a frente das investigações do assassinato do cabo da Polícia Militar, Samuel de Sousa Borges, 30 anos, morto na última sexta-feira(01) na zona Leste de Teresina

Apesar da autoria do crime ser conhecida, o suspeito é o soldado da Polícia Militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, o delegado geral Lucci Keiko determinou que o departamento fizesse as investigações. Normalmente, o DHPP só apura mortes com autores desconhecidos. 

Francisco Baretta acredita que uma das equipes já responsável pela área da zona Leste deva ser a designada, mas que irá analisar apenas o número de inquérito que cada delegado tem para saber com qual ficará. 

"Como é uma investigação que exige urgência, já que se trata de um flagrante, vamos analisar de acordo com a distribuição de inquérito se é com o delegado Hildson ou o delegado Danúbio", destaca o coordenador, afirmando que tem dez dias para a conclusão do caso. 

Ele acredita que as testemunhas e possíveis câmeras de vigilância vão ajudar a elucidar o crime. "Nós não trabalhamos com suposições fantasiosas. Tiramos as hipóteses dos fatos que desencadearam desde antes de acontecer. Tem muita gente que viu e não acredito que esteja muito difícil a elucidação", afirma o delegado, descartando até o momento qualquer suposição levantada.

Baretta disse que recebeu neste domingo(03) as peças do flagrante que faltavam para começar as investigações. 

O suspeito teve a prisão em flagrante convertida em preventiva na manhã de ontem(02), durante audiência de custódia. No mesmo momento, o cabo Borges era enterrado no cemitério São Judas com honras militares. 

O crime ocorreu por volta das 12h30 no cruzamento das ruas Cândido Ferraz com Verbenas, barro Joquei Clube. Os dois estavam em motocicletas sem placas e armados. A vítima ainda transportava seu filho de oito anos na garupa. Após uma discussão, desceram dos veículos e quando o policial do Piauí virou as costas levou três tiros na frente do filho.    

Foto: Letícias Santos/Cidadeverde.com

Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir