Cidadeverde.com
Geral

Divisão do DHPP vai traçar perfil de desaparecidos em Teresina

Imprimir

(Foto: Graciane Sousa/ Cidadeverde.com)

A equipe responsável pela Divisão de Desaparecidos, instalada dentro do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), foi apresentada na manhã desta terça-feira (05) durante coletiva de imprensa. O delegado titular da pasta, Walter Cunha, explica que a partir de agora será traçado um perfil de desaparecidos em Teresina. Em janeiro, funcionando experimentalmente, a Divisão de Desaparecidos investigou dez casos, sendo nove elucidados. 

"A investigação de desaparecidos utiliza metodologia própria, um passo a passo que é seguido e que normalmente revela a localização da pessoa, se o sumiço foi decorrente de ocorrência criminal ou não, se a pessoa quis se ocultar ou fatores externos levaram a esse desaparecimento. Vamos tentar atender essa angústia da população quando some algum ente querido", disse Walter Cunha.

Luccy Keiko, delegado geral da Polícia Civil do Piauí, explica que a divisão ficará responsável também pela investigação de crimes de homicídios ocorridos no centro de Teresina. 

"Há bastante tempo, nós já vínhamos pensando em criar essa Divisão dentro do DHPP, inclusive, essa divisão já estava prevista no projeto de lei de criação do Departamento. As pessoas tinham dificuldades em saber onde procurar em caso de desaparecimento. Nós analisamos a legislação de outros estados e vimos que outros departamentos de pessoas cuidavam dessa parte e resolvemos colocá-la dentro do DHPP. Essa Divisão é muito importante porque, não raro, casos de desaparecimentos acabam com a morte, como é o caso da jovem Camilla Abreu", disse o delegado geral.

(Foto: Graciane Sousa/ Cidadeverde.com)

"A Divisão vai investigar desaparecimentos em Teresina e também  homicídios e latrocínio ocorridos no centro da cidade que antes ficavam a cargo de um único delegado. O ganho não foi só na questão dos desaparecimentos, mas também em relação aos homicídios, pois teremos mais uma equipe para investigar esses casos", reitera Keiko. 

 

(Foto: Graciane Sousa/ Cidadeverde.com)

O coordenador do DHPP, delegado Francisco Costa, o Baretta, frisa que a Divisão de Desaparecidos terá a mesma resolutividade dos casos de homicídios. 

"A instalação da primeira delegacia de investigação de desaparecimentos de pessoas no Piauí  é histórica. Espero ver ainda a centésima delegacia inaugurada neste estado e a Polícia Civil mostrando a sociedade que é pulsante e que veio para mostrar serviço para a população piauiense", ressalta Baretta. 

A Divisão de Desaparecidos tem estrutura montada com delegado, escrivão e agentes. A comunicação sobre desaparecimentos pode ser feita na sede do DHPP ou atrávés da Delegacia Virtual. 

A nova Divisão contará também com um programa de proteção à testemunha, inclusive, com projeto junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir