Cidadeverde.com
Últimas

Terceirizados do Detran fazem paralisação e têm reunião no TRT-PI

Imprimir

Servidores terceirizados do Departamento de Trânsito do Piauí que estão com salários atrasados realizaram uma paralisação nesta quarta-feira (13), tanto em frente da sede em Teresina como nos postos do interior do estado. No final da manhã, alguns estiveram no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PI), na zona Leste da capital, para conversar com o desembargador Manoel Edilson Cardoso. Os trabalhadores foram em busca de uma solução, pois segundo eles, a situação dos atrasos está insustentável, já que alguns estão com salários atrasados desde novembro do ano passado.

A reunião com o desembargador durou cerca de 1 hora e terminou por volta de 12h. Depois do encontro, o diretor social do Sindicato dos Terceirizados do Piauí, Tiago Reis, disse em entrevista ao Jornal do Piauí que a situação é “agonizante”. “Desde novembro que esses trabalhadores não recebem os salários, 13º, vale transporte, ticket alimentação, é uma situação que já chegou ao extremo. Não só o pessoal do Detran, mas da UESPI (Universidade Estadual do Piauí), da Junta Comercial e da Sesapi (Secretaria de Saúde do Piauí), que são trabalhadores, pais e mães de famílias que estão agonizando, por aquilo que é de direito, que é o sustento da sua família”.

Tiago acrescenta; “A gente veio aqui no TRT tratar com o desembargador pra ver qual a medida que ele pode estar tomando nessa situação, para que o trabalhador possa sofrer menos do que ele vem sofrendo nos dias de hoje. Ainda essa semana, até sexta-feira, vamos conversar com a empresa e com o governo para tentar ver o que eles podem fazer. Se não, o TRT disse que vai agir de maneira mais firme”, disse Tiago Reis.

Tiago afirmou que cerca de 600 terceirizados fizeram paralisação hoje em todo o Piauí. Segundo o diretor, alguns terceirizados, como os da UESPI, receberam o décimo terceiro salário, mas não os do Detran. Ainda segundo Tiago, algumas empresas também chamaram seus funcionários para negociarem oferecendo um rescisão de contrato e que caso eles acatassem e assinassem, o valor dos atrasos seria pago em 24 parcelas. 

O secretário de Administração, Ricardo Pontes, falou em entrevista à Rádio Cidade Verde que as negociações dos atrasados estão sendo feitas de forma positiva. “Está sendo pago. A Secretaria de Fazenda está chamando cada empresa, está negociando esse parcelamento de forma que a gente possa pagar uma parcela atrasada e uma do mês atual. Esse é o acordo que está sendo feito também para poder não atrasar daqui pra frente” 

Em nota, a Sefaz informou apenas que o governo está revisando os contratos de trabalho e que deve haver cortes. A Secretaria diz que levará “poucas semanas” para que esse processo seja concluído. Veja a nota na íntegra:

“A Secretaria Estadual da Fazenda informa que todos os órgãos do Estado estão revisando seus contratos para se adequarem às determinações da resolução que estabelece corte de gastos em todas as áreas do Governo. Esse processo deve ser concluído em poucas semanas”. 

Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir