Cidadeverde.com
Geral

Arma do acusado de matar cabo Samuel Borges foi usada antes em dois assassinatos

Imprimir

A Polícia Técnica-Científica do Estado do Piauí revelou que a arma usada pelo policial militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, para matar o cabo da Polícia Militar do Piauí, Samuel Borges, foi usada em dois homicídios na região do bairro Pedra Mole, zona Leste de Teresina. A informação foi obtida com exclusividade pelo Jornal do Piauí e divulgada nesta segunda-feira (18).

De acordo com a apuração, a pistola pertence ao Governo do Maranhão e estava cedida ao policial Francisco Ribeiro para trabalhar. Ele responde pela morte de Samuel Borges. Esse crime ocorreu no dia 01 de fevereiro de 2019. Samuel estava com o filho, que presenciou o homicídio do pai. 

O Departamento de Homicídio e de Proteção à Pessoa (DHPP) investigava a autoria do duplo homicídio. A investigação constatou que as duas mortes ocorreram nas mediações de um depósito de gás, de propriedade do PM do Maranhão, Francisco Ribeiro. 

Por conta dessa possível relação, a pistola usada na morte de Samuel foi enviada à perícia para um exame de microcomparação balística, concluindo que partiu da mesma arma partiu os projeteis que mataram os dois homens na região da grande Pedra Mole.  

Por enquanto, o DHPP trata a investigação do duplo homicídio com reservas, não divulgou maiores informações. 

A tendência é que o Francisco Ribeiros dos Santos Filho passe a responder por mais dois assassinatos. 


PM do Maranhão, Francisco Ribeiro (Foto: Letícia Santos/Cidadeverde.com)


Carlienne Carpaso (com informações de Tiago Melo)
carliene@cidadeverde.com 

Imprimir