Cidadeverde.com
Esporte

Mick Schumacher participará de teste pela Ferrari na próxima semana

Imprimir

Mick Schumacher vai se aproximar de repetir seu pai na próxima semana, quando participará de um teste da Fórmula 1, dando um passo importante na direção de um retorno do sobrenome à categoria. Nesta terça-feira, a Ferrari anunciou que o filho de Michael Schumacher, de 20 anos, foi escalado para treinar com o carro da equipe em 2 de abril, no Bahrein. 

O alemão, que em 2019 participará do campeonato da Fórmula 2 pela equipe Prema, é membro da Academia de Jovens Pilotos da Ferrari e pilotará nos dois dias de testes, pois em 3 de abril estará ao volante da Alfa Romeo no circuito de Sakhir.

O pai de Mick Schumacher ganhou sete títulos de Fórmula 1, cinco dos quais pela Ferrari, entre 2000 e 2004. Michael Schumacher detém o recorde de vitórias - 91 - e é o segundo piloto com mais pole positions da categoria, atrás do britânico Lewis Hamilton.

Os testes ocorrerão após a estreia de Mick Schumacher neste fim de semana, também no Bahrein. "Estou obviamente mais do que animado e gostaria de agradecer a Ferrari e a Alfa Romeo por me darem essa oportunidade", disse o jovem alemão. 

"Estou conscientemente colocando todos os pensamentos sobre o teste de lado, porque também estou muito ansioso para competir na minha primeira corrida de Fórmula 2 e gostaria de focar 100% por cento no fim de semana que está por vir", acrescentou Mick.

Em ascensão na carreira, Mick levou o título da Fórmula 3 Europeia no ano passado, com oito vitórias e 14 pódios na 30 provas realizadas, o que o levou a chamar a atenção do mundo do automobilismo e a ser contratado para competir na Fórmula 2. 

Agora, então, terá a primeira experiência em um teste oficial de Fórmula 1, sendo em 2017 chegou a pilotar uma Benneton antiga no circuito de Spa, na celebração dos 25 anos da primeira vitória do seu pai na categoria máxima do automobilismo. 

Além de anunciar a participação de Mick nos testes, a Alfa Romeo também confirmou que o britânico Callum Ilott, outro membro da Academia Ferrari, participara de um dia de testes no circuito de Barcelona, na sequência da realização do GP da Espanha. 

"Acreditamos firmemente no valor da Academia de Pilotos da Ferrari como um programa de treinamento de alto nível para jovens talentosos e a decisão de dar uma vaga a Charles Leclerc é a prova disso. Estamos, portanto, muito satisfeitos por poder dar a Mick e a Callum a oportunidade de pilotar um carro de Fórmula 1", disse Mattia Binotto, chefe da Ferrari.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir