Cidadeverde.com
Economia

Uso da energia solar fotovoltaica avança em Teresina

Imprimir

Foto: Pixabay / reprodução gratuita

Os investimentos em energias renováveis avançaram bastante no Brasil nos últimos anos. Atualmente, da energia total gerada no país, 6% vêm de fontes solar e eólica e a tendência é saltar para 43% em 2040. O Piauí também começa a vivenciar este novo momento e os primeiros investimentos em energia limpa já estão acontecendo.

Segundo levantamento produzido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), no Piauí já existem 92 empreendimentos no setor de energias renováveis e 23 deles estão envolvidos na produção de energia solar fotovoltaica. 

A construção civil é um dos setores que têm investido bastante na energia proveniente da luz do sol. Em Teresina, o primeiro residencial construído com energia solar fotovoltaica é o Parque Terrazzo Poti. 

Células fotovoltaicas instaladas no telhado do empreendimento fazem a conversão da energia solar em energia elétrica, que é transmitida para a rede de distribuição da concessionária de energia local. O processo permite menor custo com energia nas áreas comuns do prédio, uma vez que, ao final do mês, a energia gerada pelo sistema entra como saldo e é abatida da conta de luz mensal, podendo cobrir quase totalmente a conta de energia do condomínio.

José Luiz Esteves da Fonseca, gestor executivo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da MRV, construtora responsável pelo prédio, destaca que a energia solar fotovoltaica já é a terceira fonte de energia renovável mais importante em termos de capacidade instalada em nível mundial. 

“Em muitos países, o uso de fontes de energias mais limpas já é realidade e nos próximos anos ela será uma realidade em todo o mundo. Em tempos de escassez de recursos, é essencial a busca por novas fontes menos prejudiciais ao meio ambiente e que podem ser aproveitadas por todos”, aponta.

Opção de primeira linha no Programa Minha Casa Minha Vida em Teresina, o Parque Terrazzo Poti está sendo construído no bairro Gurupi, zona leste de Teresina. Além do uso da energia solar fotovoltaica, o residencial conta com bicicletas compartilhadas, pomar, tomadas com entrada USB, preparação para receber wi-fi nas áreas comuns, dentre outros diferenciais.

Da Redação
[email protected]

Imprimir