Cidadeverde.com
Viver Bem

Pirâmide alimentar estabelece diretrizes para uma dieta saudável

Imprimir

Você já deve ter ouvido falar, mas conhece a pirâmide alimentar? Criada pelo Ministério da Saúde, em 1999, e adaptada há dois anos para abranger as atuais demandas nutricionais da população, é um dos instrumentos mais utilizados pelos brasileiros que buscam dietas mais saudáveis e eficazes.

Sob a forma gráfica, o conceito representa um guia alimentar geral que orienta como deve ser a alimentação diária, desde os dois anos de idade, para alcançar uma melhor qualidade de vida.

Diretrizes

Além da inclusão de novos alimentos, o programa atual conta com a maior redução dos valores energéticos ingeridos, o fracionamento e divisão dos pratos das porções diárias de consumo, além do incentivo à prática de atividades físicas, a partir de cinco diretrizes básicas. São elas: adequação, qualidade, harmonia e variedade dos alimentos.

A pirâmide alimentar é um modo representativo de orientação nutricional para a população, que serve para nortear a alimentação de cada pessoa em sua dieta. Para esse instrumento ser bem utilizado, é importante o acompanhamento profissional, evitando assim interpretação errada das informações

Entenda o método da pirâmide

Cada parte da pirâmide representa um grupo de alimentos e o número de porções recomendadas diariamente. De acordo com o programa, na alimentação diária devemos incluir sempre todos os grupos recomendados para garantir os nutrientes que o nosso organismo necessita. Os alimentos que precisam ser consumidos numa quantidade maior ficam na base da pirâmide e os que precisam ser consumidos em menor quantidade ficam no topo.

Na base, encontramos os alimentos ricos em carboidratos como massas, pães, cereais e arroz. Por estarem no maior grupo, devem ser consumidos em maiores quantidades durante o dia Em seguida, encontramos o grupo das frutas, verduras e legumes que fornecem vitaminas, minerais e fibras para o nosso corpo

No terceiro nível da pirâmide, estão os alimentos de fontes de proteínas e minerais como carnes, leguminosas, leite e seus derivados. No topo, estão os alimentos que devem ser consumidos com moderação, pois além de calóricos, podem levar a problemas de saúde.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir