Cidadeverde.com
Política

Átila Lira diz que adiamento da votação reforma da Previdência não trará prejuízos

Imprimir

A discussão da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados foi adiada, nesta segunda-feira (15), após requerimento de parlamentares. Na pauta de votação ficou a análise do orçamento impositivo (PEC 34). Para o deputado federal, Átila Lira (PSB-PI), o adiamento não trará prejuízos. 

"Essa operação de tempo não vai siginificar muito, de forma nenhuma. É claro que o interesse, dentro da Câmara, era que fosse aprovada a admissibilidade do projeto de reforma ontem. Mas o que prevaleceu foi o interesse dos parlamentares em aprovar uma lei que vai beneficiar o parlamento que é a emenda impositiva que vai tornar o orçamento indicado pelo deputado ou pelo senador impositivo, ou seja, o deputado ou senador não vão depender da vontade do Governo", disse o deputado em entrevista ao Notícia da Manhã, desta terça-feira (16).

Sobre a reforma da Previdência, Átila Lira disse que o Governo Federal precisa buscar mais apoio. 

"Precisa do apoio do 'centrão', que é o PP e o PR, que são dois partidos que ainda não estão afinados com a reforma da Previdência. Esse é um sinal de que o Governo tem que encontrar uma solução porque a maioria da votação é muita pequena. São 308 parlamentares que o Govenro precisa e ainda não tem essa maioria", avalia o parlamentar. 

Entre os pontos da reforma que devem ser alterados, Átila Lira cita a aposentadoria rural, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e alguns pontos relacionados a servidores públicos. 

 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir