Cidadeverde.com
Geral

Suspeito diz que matou vendedor de lanche porque foi xingado

Imprimir

Arma usada no crime. Foto: Divulgação/PC

O  Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa  (DHPP) cumpriu, nesta quarta-feira (12), mandado de prisão preventiva contra Antônio Carlos Pereira de Sousa. Ele é suspeito de assassinar o vender de lanches Antônio da Costa e Silva Neto no último dia 26 de maio.

O crime foi praticado em uma noite de domingo enquanto Antônio da Costa vendia lanches na porta de casa, no bairro Extrema, zona Sudeste. A vítima foi morta com golpes de machado na cabeça. 

O delegado Jarbas Lima, do DHPP, conta que em  depoimento, o preso confessou o homicídio e diz que cometeu crime após um discussão. Os dois eram vizinhos. 

“Durante o seu interrogatório Antônio Carlos confessou a prática do homicídio e alegou que é usuário de drogas (crack), e que no momento do fato estava drogado e discutiu com a vítima, que, segundo ele, supostamente teria lhe xingado”, disse o delegado.

O suspeito estava desaparecido desde o dia do crime.  O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa disponibiliza o número 181 para denúncias anônimas. 

Antônio Carlos Pereira de Sousa será indiciado por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. 


Izabella Pimentel
izabella@cidadeverde.com 

Imprimir