Cidadeverde.com
Política

Ministério Público define lista tríplice para novo Procurador-Geral de Justiça

Imprimir

Foto: MPPI

Os Procuradores e Promotores de Justiça do Ministério Público do Estado do Piauí definiram, na manhã de hoje (13), os três membros da instituição que poderão ser nomeados pelo Governador do Estado para ocupar o cargo de Procurador-Geral de Justiça no biênio 2019-2021.

Entre os quatro candidatos inscritos, os mais votados foram Carmelina Maria Mendes de Moura, Hugo de Sousa Cardoso e Paulo Rubens Parente Rebouças.
 
A lista tríplice segue para o chefe do Poder Executivo estadual, que dispõe de um prazo de 10 dias para exercer seu direito de escolha e nomear o novo PGJ. Caso transcorra esse prazo sem que o Governador se manifeste, a candidata mais votada pela classe ministerial ocupará o cargo de chefia do MPPI.

 
Confira abaixo a quantidade de votos que cada candidato obteve.

1ª colocada: Carmelina Moura – 102 votos

2ª colocado: Hugo de Sousa Cardoso – 100 votos

3ª colocado: Paulo Rubens – 92 votos

4ª colocado: Flávio Teixeira – 63 votos

Dos 162 membros aptos a votar, compareceram 151; cada um dos eleitores podia indicar até três candidatos diferentes, nos termos da Lei Orgânica do MPPI. Os trabalhos transcorreram de forma tranquila, das 9 às 15h, sem incidentes. A comissão eleitoral – composta pelos Procuradores de Justiça Antônio de Pádua Ferreira Linhares, Alípio de Santana Ribeiro e Teresinha de Jesus Marques, e ainda pelos servidores João Neto e Raquel Policarpo – extraiu o relatório da urna eletrônica e anunciou o resultado logo depois do término da votação.

O mandato de Procurador-Geral de Justiça tem a duração de dois anos, sendo permitida uma recondução por igual período. Atualmente, o cargo é ocupado por Cleandro Moura, que assumiu em julho de 2015 e foi reconduzido ao cargo em 2017, com observação do mesmo procedimento de escolha. A Procuradoria Geral de Justiça é o órgão de direção do Ministério Público, representando-o judicial e extrajudicialmente, e ainda exercendo a gestão administrativa da instituição.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir