Cidadeverde.com
Esporte

Luxemburgo define padrão no Vasco com Pikachu de lateral e três volantes

Imprimir

Há quase dois meses no comando do Vasco, o técnico Vanderlei Luxemburgo parece já ter encontrado uma cara à equipe. Embora tenha recebido dois reforços e esteja no aguardo de outros, suas escalações demonstram que já há um padrão definido.

A principal característica é a formação com três volantes. Dos sete jogos em que esteve à beira do campo até aqui, somente em um o treinador não adotou este esquema, justamente em sua estreia, no empate por 1 a 1 com o Avaí.

No amistoso do último sábado (29) em que venceu o Rio Branco (ES) por 2 a 0, fez uma modificação em relação ao trio que vinha escalando nos jogos mais recentes: sacou Andrey e colocou Richard, contratado por empréstimo junto ao Corinthians.

Outro ponto de destaque foi a volta de Yago Pikachu para sua posição de origem, a lateral direita, já que com o técnico Alberto Valentim ele vinha atuando mais avançado, como um ponta.

No ataque, Rossi parece ter virado seu homem de confiança e a titularidade é algo cada vez mais enraizado para o veloz jogador. Na defesa ainda há algumas alternâncias muito por conta de lesões.

O capitão Leandro Castan, por exemplo, segue se recuperando de uma contusão muscular e Luxa tem optado pelo colombiano Oswaldo Henríquez para formar a dupla de zaga com Ricardo Graça.

Luxemburgo ainda aguarda por um camisa 9, embora o jovem Tiago Reis tenha dado conta do recado e feito gols, como aconteceu no amistoso contra os capixabas.

O treinador tem apenas uma derrota em cinco partidas e dois amistosos, vencendo quatro (sendo dois jogos-treinos) e empatado duas. O número de gols sofridos do Vasco é outro ponto interessante com Luxemburgo, já que foram apenas quatro nos sete duelos realizados.

Já a quantidade de gols marcados também é boa. Foram dez, sendo que metade destes nos amistosos diante de Madureira (3 a 0) e Rio Branco (2 a 0).

BRUNO BRAZ
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 

Tags: Vascofutebol
Imprimir