Cidadeverde.com
Geral

Secretaria identifica presos que queimaram central em rebelião; 18 estão foragidos

Imprimir

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Atualizada às 18h40

A Secretaria de Justiça informou na noite desta quinta-feira (4) que já identificou os presos envolvidos no incêndio da Central de Monitoramento da Colônia Agrícola Penal Major César.

“Como a unidade é toda monitorada eletronicamente, conseguimos salvar o que foi gravado e identificamos todos os apenados que causaram dano ao patrimônio público . Todos serão autuados. Iremos acionar a Polícia Civil para abertura de inquérito e iremos comunicar ao poder judiciário. Todos os internos foram identificados e faremos as providências legais que o caso requer”, informou o secretário Carlos Edilson ao Cidadeverde.com.

A Central de Monitoramento é o local onde os internos são fiscalizados e são guardadas informações sobre a segurança interna da unidade. Os danos físicos causados pelo motim atrasaram a identificação do grupo de presos envolvidos no ataque, que também danificou os alojamento dos agentes penitenciários.

Em entrevista ao Cidadeverde.com, o secretário de Justiça também atualizou o número de internos foragidos. No final da tarde de hoje (4) o número caiu para 18. “Os demais foram recapturados ou se reapresentaram”, explicou.

NOTA

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informa que, após as recapturas e apresentações de presos à unidade prisional, o número de foragidos na Colônia Agrícola Major César de Oliveira, até o fim da tarde desta quinta-feira (4), é de 18 internos. As forças de segurança permanecem em diligência para a recaptura dos demais detentos. A Sejus informa, ainda, que comunicará ao Poder Judiciário acerca dos internos foragidos para que as devidas providências judiciais sejam tomadas.

 

Matéria Original

Secretário confirma que mais de 50 presos estão foragidos após rebelião

O secretário Estadual de Justiça, Carlos Edilson Rodrigues, informou nesta quarta-feira (4) que 57 detentos ainda estão foragidos da Colônia Agrícola Penal Major César. O número foi confirmado em audiência na Justiça Federal sobre o sistema prisional do estado.

“Foi feita esta contagem na Colônia Agrícola Major César. Nós tivemos ontem a contagem de 57 apenados que ainda não foram encontrados dentro da unidade, mas já recebi informações de hoje que alguns presos já foram recapturados e outros retornaram a unidade.”, disse o secretário.


Após passarem a noite fora, relatando medo de morrer no motim, dois internos retornam a unidade acompanhados de agente (03/07/2019).

Essa foi a primeira confirmação oficial da Secretaria de Justiça sobre o número de foragidos após o motim de dezenas de presos na Major César na terça-feira (2). A movimentação resultou em dois agentes penitenciários e cinco internos feridos, uma viatura queimada e danos na estrutura interna da unidade.

Segundo o secretário, os pontos mais afetados pelo motim dentro da unidade foram alojamentos e centrais de segurança. As avarias feitas pelos presos, de acordo com Carlos Edilson, chegam a um prejuízo de R$ 30 mil. "As áreas danificadas foram os dois alojamentos dos agentes penitenciários, tanto o alojamento masculino quanto o feminino, e a central de monitoramento".

O número atualizado de foragidos deverá ser divulgado no final da tarde de hoje (4).

Nesta quinta-feira (4) pela manhã, representantes do Estado, da União, Justiça Federal, MPF e Sinpoljuspi se reuniram em audiência para tratar de obras e outras pautas pendentes do sistema penitenciário do Piauí.

 

Valmir Macêdo

[email protected]

  • motim-8.jpg Divulgação
  • motim-7.jpg Divulgação
  • motim-6.jpg Divulgação
  • motim-5.jpg Divulgação
  • motim-4.jpg Divulgação
  • motim-3.jpg Divulgação
  • motim-2.jpg Divulgação
  • mcc01.jpg Divulgação
Imprimir