Cidadeverde.com
Economia

Projeto da PPP da rodovia Transcerrados está em fase de finalização, garante Viviane Moura

Imprimir

O governo do Estado está concluindo o estudo que vai possibilitar a realização de uma parceria público-privada (PPP) na PI-392, mais conhecida como Transcerrados. O principal entrave, segundo  a Superintendência de Parcerias e Concessões, era o estudo de tráfego na rodovia.

"Estamos concluindo esse projeto. O grande desafio pra nós era atualizar um estudo de tráfego. O primeiro estudo que a gente tinha era de 2010. Muita coisa mudou. O cenário da produção mudou completamente, então a gente precisava atualizar para melhorar o estudo", afirma Viviane Moura, superintendente de Parcerias e Concessões, em entrevista à TV Cidade Verde.

Concluído na semana passada, o estudo de tráfego será apresentado no conselho de gestão no dia 09 de setembro. A previsão é que até o começo de outubro, a PPP da Transcerrados esteja pronta.

"Esse é um projeto que a gente termina até o final de setembro ou começo de outubro, inclusive toda a parte de estruturação jurídica. Depois está pronto para ir às audiências e consultas", explica Viviane.

De acordo com a superintendente, a Transcerrados é prioridade entre as PPPs. "É um projeto que está na carteira como prioridade do governo", disse.

Fotos: Analice Borges

Outro desafio do governo é escolher um modelo de administração da rodovia que não onere os produtores da região.

"Estamos estudando um modelo que a gente não tenha a tarifa de pedágio como a única receita capaz de suportar a amortização do investimento e a manutenção e operação. Temos que desenhar um modelo que não sobrecarregue a tarifa de pedágio, se não a gente inviabiliza a produção. Esse não é o objetivo", explica.

Viviane afirma que o projeto está sendo concluído em sintonia com a Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja Piauí) para que haja equilíbrio.

"É um projeto que a gente tem que dialogar bastante para não perder a produtividade. Tem que ter o equilíbrio. O equilíbrio é rodovia funcionando com base para escoar a produção, mas não pode ser base de receita para o privado que onere demais os produtores", informa.

Ainda de acordo com a superintendente, o Piauí terá que entrar com uma contraprestação na PPP. "Essa prestação se equilibra ao longo do tempo, pois assim que a rodovia é implantada, ela induz o crescimento econômico", afirma.

Centro Administrativo

Outro aparelho do Estado que está perto de ser administrado via PPP é o Centro Administrativo. O projeto já está pronto e também será apresentado na reunião do conselho no dia 9 de setembro.

"Esse estudo já está pronto. A gente vai levar para o conselho para que ele avalie a modelagem. O conselho autorizando o modelo, a gente trabalha com audiência e consulta pública para este ano. O projeto tem o objetivo de concentrar todos os órgãos para diminuir as despesas do estado. Há um trabalho com mais eficiência. A ideia do governador é que com todos os equipamentos juntos haja uma maior integração dos servidores", finalizou.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Imprimir