Cidadeverde.com
Política

“Não vamos aceitar interferência do diretório estadual nas eleições 2020”, diz Cícero Magalhães

Imprimir
  • pt5.jpg Analice Borges
  • pt4.jpg Analice Borges
  • pt3.jpg Analice Borges
  • pt2.jpg Analice Borges
  • pt1.jpg Analice Borges

O presidente eleito do PT em Teresina, ex-deputado estadual Cícero Magalhães, afirmou na tarde desta segunda-feira (9) que o partido não aceitará interferência do diretório estadual nas eleições municipais de 2020. A afirmação é um recado direto para o presidente reeleito da executiva estadual, deputado federal Assis Carvalho. Segundo Cícero, o partido já tem um nome colocado para disputar a prefeitura de Teresina, o do vereador Edilberto Borges, o Dudu.

"Temos o nome do Dudu e a direção municipal já homologou como pré-candidato em Teresina. Se alguém colocar outro nome vamos ter que encontrar um consenso. Dudu ainda não retirou o seu nome e a discussão só está começando. Não vamos aceitar imposição do diretório estadual. Quem vai discutir Teresina é Teresina. Todos que tentaram interferência foram derrotados", afirmou Cícero, durante anuncio do resultado final da eleição na sede do partido no Centro de Teresina.

Segundo apurou o Cidadeverde.com, a ala adversária a Cícero possivelmente deve indicar o nome do deputado estadual Franzé Silva ao Palácio da Cidade. O parlamentar ainda não se posicionou.

O novo presidente assume a direção municipal em Teresina no mês de janeiro e já deve tratar das pré-candidaturas a vereador. O PT quer aumentar de 5 para 6, o número de parlamentares da sua bancada na Câmara Municipal.

Cícero lembrou que em 2000 ele era presidente do diretório municipal e o partido teve como candidato a prefeito, o atual governador do estado, Wellington Dias, com Francisca Trindade como vice. A chapa teve 34% dos votos, o que representou na época 100 mil eleitores.

"O povo tem carinho e respeito pelo PT, agora é preciso que o partido se organize. Eu defendo o que a maioria do partido decidir”, afirmou. 

Cícero Magalhães foi eleito com 1389 votos, contra 915 de Gilberto Paixão, candidato apoiado pelo deputado Assis Carvalho.

Não ficará fora do debate

Assis Carvalho, que obteve 86% dos votos na eleição do PT, informou o Diretório Estadual não ficará fora do debate das eleições municipais.

"Não tem nenhuma possibilidade do Diretório Estadual não se envolver nas eleições municipais. Essa história do Estadual ficar ausente não tem perigo nenhum. Quem conhece meu jeito de trabalhar sabe que jamais me ausentaria de um debate político em qualquer cidade, principalmente na capital, não tem sentido algum", disse Assis Carvalho, presidente do PT do Piauí.

 

Flash Yala Sena
redacao@cidadeverde.com

Tags: PTEleições
Imprimir