Cidadeverde.com
Geral

Álcool, drogas e depressão são causas que levam a dois desaparecidos por semana

Imprimir

Foto: Valmir Macêdo/ Cidadeverde.com

De fevereiro a junho de 2019, foram notificados 47 casos de desaparecimento em Teresina. Segundo o delegado Walter Cunha, da Delegacia de Desaparecidos, vinculada ao Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), 40% dos casos notificados são de "ocultação voluntária", ou seja, quando a pessoa desaparece por conta própria.

O delegado explica os maiores motivos de incidência de desaparecimentos.

"A maioria dos casos são por envolvimento com álcool e outras drogas, depois vem por questões mentais como esquizofrenia e depressão, e há também por questões familiares", explicou Cunha.

De acordo com a delegacia especializada, casos em que a pessoa desaparecida veio a óbito são os menos frequentes. "Cerca de 90% são encontrados com vida", informou.

As estatísticas do DHPP apontam que a maioria dos desaparecidos por envolvimento com entorpecentes são homens jovens de 15 a 30 anos. Mulheres e pessoas de mais idade, como idosos, estão entre os casos com problemas mentais. 

Foto: Valmir Macêdo/ Cidadeverde.com

 

Média

Criada em fevereiro deste ano, a delegacia registra uma média de duas notificações de desaparecimento por semana.

Orientações

"Pedir para essas pessoas que querem se ocultar, que comuniquem a família que estão bem e em um lugar seguro. Para não deslocar todo um aparato policial que poderia estar investigando desaparecimentos involuntários, que estão ligados com crimes", orientou o delegado.

Segundo Walter, muitos casos estão mais ligados a questões de saúde do que de polícia.

 

Flash Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir