Cidadeverde.com
Viver Bem

Cigarro eletrônico: pesquisas avaliam riscos à saúde

Imprimir

Foto: Pixabay/ fotos gratis

Pesquisa feita nos Estados Unidos com camundongos mostrou que os cigarros eletrônicos podem prejudicar a fertilidade e a gravidez. No mês passado, um outro estudo, também do País, mostrou que o óleo usado nesses objetos pode ter causado mortes. Por lá, houve 12 óbitos este ano e mais de 800 hospitalizações relacionadas ao cigarro eletrônico, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

A pesquisa da Universidade da Carolina do Norte mostrou que usar esses cigarros eletrônicos diminuiu a implantação de um embrião fertilizado no útero de fêmeas dos camundongos. Além disso, nas gestações seguintes, houve alterações nos filhotes, como problemas de desenvolvimento.

O principal problema apontado pelos norte-americanos é que, ao invés de parar de fumar, as grávidas estão trocando a nicotina pelo objeto eletrônico. Entre os jovens, tem aumentado o número de adolescentes com o hábito de fumar.

Por aqui, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, há 9,3% da população que declara ter o hábito de fumar Esse número foi reduzido em 40% nos últimos 12 anos (de 2006 a 2012).

Dicas

Para conseguir se livrar do vício, há algumas atitudes que podem (e devem) ser implementadas no dia a dia. Primeiro, é preciso acreditar que você tem esse poder, que pode fazer essa escolha e estar decidido. Entender que chegou a hora.

É importante ainda traçar metas. Escolha coisas que gostaria de fazer e que o cigarro impede ou prejudica, como praticar um esporte, correr, comer melhor. Pense como aquele hábito está evitando que você tenha uma saúde mais adequada.

Após isso, coloque no calendário. Se necessário, faça um compromisso público, como uma postagem nas redes sociais. Avise aos amigos que você tomou essa decisão, principalmente aos que também possuem o hábito. Torne isso uma meta.

Exercícios

Parece clichê, mas fazer atividades físicas está relacionado a ter uma melhor qualidade de vida, além de auxiliar a se livrar do hábito de fumar. Procure seu médico, trace um plano e comece uma atividade que goste. Pode ser correr, caminhar, jogar vôlei ou futebol. Tanto faz, desde que seja algo que te agrade e lhe inspire a não desistir.

Até a data determinada, diminua a quantidade diária. Se fuma 10 por dia, diminua para 9, depois 8, 7 e assim por diante, até que seja 1 por dia no dia determinado. As chances de se adaptar a essa mudança são maiores do que se parar do dia para a noite.

Para finalizar, beba água, muita água. O líquido ajudará o corpo a eliminar as toxinas presentes no cigarro, além de hidratá-lo. Água só faz bem.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir