Cidadeverde.com
Viver Bem

Obesidade também precisa ser tratada mentalmente

Imprimir

Foto: pixabay/ fotos gratis


As doenças mentais estão entre as que mais atingem jovens, adultos e idosos. A ansiedade e a depressão, no entanto, deixaram de ocasionar somente problemas psíquicos, atingindo também o físico de quem sofre com esses diagnósticos.

Aliás, viver sempre conectado também pode piorar esse cenário, principalmente aliado com a sensação que o tempo está passando mais rápido. Não entendeu? A combinação do monitoramento em tempo real da rotina dos outros com a corrida contra o relógio promove frustação e a ilusão de melhor é quem consegue mais coisas em menos tempo. E com a exposição das redes sociais, isso se torna mais evidente.

Obesidade

Mas qual a relação disso com a dieta? Simples. Essa situação reflete diretamente na alimentação. Por conta da ansiedade, as pessoas esquecem de manter uma dieta balanceada, comem com mais rapidez e nem sempre de uma forma saudável. Frustradas, elas buscam cada vez mais as compensações no formato de comida.

Sentindo na pele

O corpo começa a apresentar sintomas dessa má alimentação. Um dos primeiros sinais é o desequilíbrio de cortisol, o hormônio que nos dá alertas. Desregulado, os níveis de açúcar se perdem, a gordura aumenta e o fígado acumula mais gordura. O metabolismo fica enfraquecido e não conseguimos mais perder peso. Além disto, o açúcar em excesso desregula a imunidade.

Desacelere

Ir à academia, tirar férias. Lições para se desestressar que todos sabem. Entretanto, nem sempre é possível fazer isso. A chave para diminuir a ansiedade está nas pequenas atitudes. Por dia, nem que seja 30 minutos, é preciso fazer uma pausa. Dessa forma, o corpo entenderá que recebeu atenção. Nisso, qualquer atividade ajuda. Caminhar, subir escadas ao invés de pegar o elevador, correr, jogar algum esporte que goste. Na sequência, vote a dar atenção para a dieta, priorizando alimentos mais saudáveis. É importante ainda buscar a ajuda de médicos especializados que poderão ajudar nessa missão.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir