Cidadeverde.com
Geral

MP faz recomendação a HGV e direção garante licitação

Imprimir

Foto: Ascom HGV

Problemas na realização de cirurgia de catarata no Hospital de Urgência de Teresina (HGV) resultaram na recomendação por parte do Ministério Público do Estado para a Secretaria de Estado da Saúde, a Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), e a direção-geral da unidade.

A recomendação, expedida pela 12ª Promotoria de Justiça de Teresina pede que sejam adotadas providências administrativas para a imediata regularização das cirurgias de catarata pelo HGV.

Denúncias que chegaram ao MP deram conta de demora na fila de espera pelas cirurgias. Segundo a promotoria, o HGV chegou a informou que a lentidão se dava devido à falta de insumos, tais como lentes intra-oculares, injetores e bisturis descartáveis.

Na recomendação, o Ministério Público aponta R$ 5 milhões oriundos de Emenda Parlamentar recebidos em julho deste ano, destinados à compra de insumos e medicamentos para o hospital.

Os alvos da recomendação “deverão informar quais as providências serão tomadas para o seu cumprimento. A omissão na adoção das medidas recomendadas poderá implicar em ações judiciais, em especial por ato de improbidade administrativa”, informou a promotoria.

Por se tratar de uma doença que pode acarretar em cegueira, o MP recomendou ao HGV, que a aquisição dos materiais necessários e a apresentação de um cronograma para o atendimento dos pacientes..

Em nota, o HGV informou que o processo licitatório para aquisição do material necessário para a realização das cirurgias de catarata já foi concluído. “Segundo o diretor-geral, Gilberto Albuquerque, a empresa vencedora tem 30 dias para entregar o material. Logo que seja entregue, as cirurgias retornarão, serão agendadas e os pacientes atendidos”, informou o hospital em nota.

Da Redação
[email protected]

Imprimir