Cidadeverde.com
Geral

Isenção do IPTU quer promover uso residencial do Centro já a partir de 2020

Imprimir

O projeto de lei que pretende repovoar o Centro de Teresina já foi encaminhado para a Câmara Municipal. Com a aprovação, a prefeitura quer isentar o pagamento do IPTU como forma de redirecionar o fluxo habitacional para bairros centrais da cidade.

Segundo a PMT, apenas 40% dos imóveis da região são residenciais e as projeções apontam redução para 30% em 10 anos. Sem perspectivas de aluguel, muitas casas acabam sendo abandonadas. 

O projeto pretende isentar de imposto as áreas entre as Avenidas Maranhão, Miguel Rosa e José dos Santos e Silva. Se aprovada, a medida já passa a valer em 2020.

Foto: Reprodução TV Cidade Verde

“O objetivo dessa isenção é incentivar a moradia, o desenvolvimento de projetos habitacionais. É uma região que já recebeu ao longo dos anos inúmeros investimentos e acaba ficando subutilizada muitas vezes”, explica o coordenador social da Receita da prefeitura, Alexandre Castelo Branco.

Segundo o secretário municipal de Finanças, Francisco Canindé, a prefeitura recebe, atualmente, cerca de R$ 2 milhões com o IPTU de moradias do Centro de Teresina. "O projeto quer incentivar que as pessoas fiquem no Centro, que não saiam. Até porque quanto mais longe se mora, mais se gasta com tudo. E nos últimos cinco anos, tivemos uma redução drástica no número de moradores, de cerca de 10%", explica o gestor.

Canindé ressalta as vantagens de morar no Centro. "É um bairro que tem tudo muito perto, tem banco, hospital, espaço de lazer. Precisamos incentivar mais a moradia", diz.

Valmir Macêdo (Com informações da TV Cidade Verde)
[email protected]

Imprimir