Cidadeverde.com
Geral

UFPI: novo cronograma poderá ser feito se MEC não liberar resultado em tempo hábil

Imprimir

A Universidade Federal do Piauí (Ufpi) aguarda a decisão do Ministério da Educação (MEC) para liberar a lista dos aprovados em primeira chamada, que estava prevista para ser divulgada nesta terça-feira (28). Neste ano, somente a UFPI registrou 41 mil inscrições por meio do Exame Nacional do Ensino Médio para vagas no Sistema de Seleção Unificada (SISU). Ufpi poderá divulgar novo cronograma de matriculas. 

"Em contato com o Ministério da Educação, ele nos pede para aguardar porque eles estão tentando reverter a situação para que esse resultado aconteça dentro do previsto. Entretanto, não temos essa posição oficial de que será publicado. Temos que aguardar até o final do dia", comentou Djamira Lopes, coordenadora de desenvolvimento e acompanhamento curricular da UFPI.    

Djamira ressaltou que caso a suspensão não seja mantida e o resultado seja publicado ainda hoje o atual cronograma da instituição será mantido. Mas se o Ministério da Educação mudar o atual cronograma a UFPI também ira disponibilizar um novo calendário seguindo as novas determinações do SISU.  

"Isso porque nós dependemos do resultado do SISU para definir matrículas, convocações com base na lista de espera que é fornecida pelo Ministério da Educação, dependemos de todo esse ingresso para iniciar o período coletivo. Então, toda essa estrutura de cronograma precisará ser reorganizado, mas, até o momento, precisamos aguardar essas datas pelo MEC". 

No momento, Djamira tranquiliza os que aguardam a decisão de liberação dos resultados. "O que a gente pode garantir e tranquilizar os candidatos é que eles não serão prejudicados com relação a mudança de datas. Não vão perder o período letivo. O MEC resolvendo essa situação em tempo hábil o período letivo não será perdido".

Para o primeiro semestre de 2020, a UFPI oferta 3.484 vagas distribuidas em 78 cursos. A instituição possui campi em Teresina, Bom Jesus, Picos, Parnaíba  e Floriano. Até sexta-feira (24), o curso mais concorrido era de Medicina em Parnaíba.


Foto: Wilson Filho/ArquivoCV

Carlienne Carpaso
[email protected] 

 

Imprimir