Cidadeverde.com
Geral

Comandante dos Bombeiros dá orientações para evitar acidentes durante chuvas

Imprimir

O intenso volume de água que caiu em poucas horas de chuva na última quarta-feira (5) assustou moradores de Teresina. A água inundou casas e chegou a arrastar veículos. Para garantir a segurança de motoristas e pedestres durante fortes temporais, o comandante do Corpo de Bombeiros do Piauí, coronel Carlos Frederico, deu orientações de prevenção.

Segundo os Bombeiros, a população também tem que começar a tomar algumas medidas de prevenção e contenção de riscos simples. Confira abaixo algumas delas.

Carros

Para os motoristas, é desaconselhado atravessar ruas e avenidas onde a água da chuva estiver acima da metade do pneu.  “Não avance porque vai ter problema”, disse o comandante. 

Nos casos em que o carro está ilhado pela água, o cinto de segurança é uma das dificuldades que os Bombeiros encontram no momento do resgate.

“Se tiver com criança dentro do carro, solte o cinto de segurança da criança, baixe o vidro para facilitar o acesso de quem vai fazer o salvamento e, se necessário, tomar aquela atitude extrema de ir para o nível mais elevado do veículo”.

Os Bombeiros também aconselham desligar o carro na ignição. “Muitos são automáticos, esse carro em funcionamento na hora do pânico pode promover alguma ação indesejada”, disse o coronel.

Foto: Yasmim Cunha/Cidadeverde.com

Abrigo

Na hora de buscar por um abrigo, evitar árvores e postes, e não se aproximar de locais onde passa energia elétrica. “Temos um problema com postos de combustíveis porque se a chuva vem acompanhada de forte vendaval aquela estrutura cede com uma facilidade”, alerta Carlos Frederico.

O mais aconselhado é procurar estruturas de concreto, dentre elas estabelecimentos comerciais. “Evitar marquises. Isso é uma dica importante porque as pessoas fogem mas ficam debaixo das marquises”.

Desabamentos

Rachaduras em paredes que geralmente são visíveis e de longa extensão podem dar indícios de um possível desabamento. Para o Corpo de Bombeiros, as casas de taipa dificilmente apresentam sinais de que irão desabar, sendo as mais vulneráveis à ação das chuvas.

O comandante informou ainda que a corporação já iniciou o monitoramento de áreas sujeitas a alagamentos de rios.

Escolas

O coronel Carlos Frederico aconselhou as escolas a elaborarem, juntamente com pais de alunos, protocolos de segurança para casos adversos como os de temporais.

“Sei que cada um tem seus compromissos, mas se puderem fiquem abrigados nos lugares onde estão. As escolas que, porventura, forem surpreendidas com essas chuvas, tenham um procedimento de contenção dos alunos para que eles não submetam a riscos”, disse.

Valmir Macêdo
[email protected]

Imprimir