Cidadeverde.com
Últimas

Presidente do COB apoia manutenção de datas dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Imprimir

Foto: Wander Roberto/COB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) decidiu seguir a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) de manter os Jogos Olímpicos de Tóquio nos meses de julho e agosto. 

Em entrevista exclusiva para a TV Cidade Verde, nesta sexta-feira (19), o presidente do COB, Paulo Wanderley, confirmou a posição do Brasil favorável ao COI para manter os Jogos de Tóquio entre 4 de julho e 9 de agosto.

"O Comitê Olímpico do Brasil toma a decisão oficial de seguir estritamente a decisão do Comitê Olímpico Internacional", disse Wanderley, no programa Cidade Verde Esportes, citando videoconferência realizada com o presidente do COI, Thomas Bach e membros de outros comitês - só a Espanha se manifestou contrária. 

"Essa é a decisão do COB até o presente. Não significa que é uma decisão definitiva. Cada dia existe uma possibilidade de alteração, de Plano A, Plano B, que eles não falam pra nós qual é. (...) A qualquer momento pode haver uma mudança nesse aspecto. Essa é a situação atual", acrescentou Paulo Wanderley. 

A posição contraria alguns atletas brasileiros, que começaram a se manifestar publicamente, nesta semana, pelo adiamento do evento. Um dos primeiros foi o nadador Bruno Fratus, em resposta no Twitter para Kirsty Coventry, presidente da comissão de atletas do COI, que fez postagem sobre a manutenção das datas. O fluminense ressaltou que ele e outros atletas estão impossibilitados de treinar.  

Na quinta-feira (19), a pernambucana Etiene Medeiros, primeira brasileira medalhista em mundiais de natação, publicou vídeos na ferramenta "stories", do Instagram, reforçando a posição de Fratus. "Não sou a favor. É muito difícil isso porque já tem muito atleta, há muito tempo sem condições de treinamento. E agora a gente tem que olhar como ser humano. Sem saúde, meus amores, não tem Jogos Olímpicos pra ninguém", disse. 

O próprio COB fechou o acesso ao centro de treinamento do Time Brasil, no Rio de Janeiro, e mandou seus funcionários trabalharem em casa. 

com informações de Herbert Henrique (TV Cidade Verde)
Fábio Lima (do Cidadeverde.com)
[email protected]

Imprimir