Cidadeverde.com
Política

Entidades médicas repudiam comentário de Regina Sousa em rede social; ela pede desculpas

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Um comentário da vice-governadora Regina Sousa (PT), no Twitter, gerou uma reação de repúdio, em cadeia, das categorias que representam os médicos no Piauí. 

Na rede social, a vice-governadora escreveu “racistas e xenófibos” ao retwittar um comentário sobre “Médicos Brasileiros preferem que as pessoas morram do que ter concorrência de médicos de Cuba. Mesmo que essa concorrência seja só pra provar que muitos médicos brasileiros são tão incompetentes quanto o Ministro da Saúde Nelson do 3° Reich!”. O retwitte ocorreu na última terça-feira(28). 

 

 

Ontem(29), Regina Sousa voltou a falar sobre o assunto, na mesma rede social colocando que “num momento em que se antecipa a diplomação de jovens, que nem terminaram seus cursos, mas estão nos hospitais salvando vidas. Rejeitar os cubanos é racismo e xenofobia, isso eu reafirmo”.

 

 

Em reação aos comentários da vice-governadora do Piauí, o Conselho Regional de Medicina (CRM) do estado lançou uma nota de repúdio pedindo retratação pública ou acionará a justiça, justificando que neste momento de combate à pandemia, “o que se espera é que os médicos e demais profissionais da saúde tenham o devido reconhecimento e respeito por estarem na linha de frente dessa árdua batalha, a qual tem vitimado inclusive estes profissionais que têm colocado em risco suas próprias vidas em prol da vida de seus pacientes”.

O CRM destaca ainda que todos os médicos, independente da nacionalidade são bem-vindos na luta, mas que estes cumpram os requisitos legais para atuação em território brasileiro. “Assim, comentários desrespeitosos e ofensivos desta natureza, além de completamente incompatíveis com a postura que se espera de quem ocupa relevante cargo, são totalmente inadmissíveis e inaceitáveis. Lamenta-se ainda que, neste momento em que se espera a atenção do poder público no sentido de garantir aos profissionais de saúde os recursos necessários para a prestação de um serviço de saúde de qualidade, a Senhora Vice-Governadora do Estado do Piauí, Regina Sousa, não tenha o mínimo de ponderação para analisar a real situação da saúde em nosso Estado antes de ratificar comentários fora da realidade e que afrontam aqueles que trabalham muito com poucos recursos”.

O Sindicato do Médicos do Piauí (Simepi) também divulgou nota, afirmando que no atual contexto os médicos têm, heroicamente, arriscado suas próprias vidas em hospitais do Estado, “sem estrutura e sem fornecimento adequado de EPIs para cuidar da população”.

“A despeito dessa triste realidade, pesam, também, sobre essas palavras, o momento de pandemia e total insegurança vivenciado por esses profissionais que tem sacrificado suas vidas pessoais,  muitas vezes, ficando afastados de suas famílias e exilados em quartos de hotéis, para resguardá-los do risco de contato com este vírus que parou o mundo. A Vice-Governadora demonstra insensibilidade e ingratidão com aqueles que mereciam exatamente o contrário, palavras de apoio e reconhecimento, o que é lastimável. Ela transforma a dor e sofrimento em palanque politiqueiro, o que só mostra a sua pequenez”, afirma nota do Simepi.

Pedido de desculpas 

Ainda ontem, em novo post, a vice-governadora Regina Sousa, pediu desculpas aos médicos que se sentiram ofendidos. Segundo ela, a intenção era “apenas reprovar a atitude do CRM do Pará” que teria impedido a contratação de cubanos para o estado. "Quero pedir desculpa aos médicos(as) que, com razão, se sentiram ofendidos com um retweete meu. Sem intenção eu acabei ratificando um texto ofensivo, quando queria apenas reprovar a atitude do CRM do Pará contra a contratação de médicos cubanos, quando faltam profissionais".

 

 

 

Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir