Cidadeverde.com
Esporte

Corinthians de Tiago Nunes sofre ao mudar estilo de Mano, Tite e Carille

Imprimir

O Corinthians conquistou 13 títulos entre 2008 e 2019 com a solidez defensiva como maior característica dos times. Foi assim com Mano Menezes, Tite e Fábio Carille, que estiveram à frente do time por quase todo o período.

A chegada de Tiago Nunes no começo desta temporada, porém, representou uma mudança de estilo do Corinthians em campo. O ex-treinador do Athletico-PR frisa desde começo da sua trajetória no clube paulista que prioriza um jogo mais técnico, com ênfase no ataque.

A mudança de estilo logo foi sentida no Corinthians. Com 12 gols sofridos em 12 jogos oficiais disputados em 2020, o time alvinegro registrou o pior desempenho defensivo na década. 

Para se ter uma ideia da força corintiana na zaga, a equipe terminou cinco das últimas nove edições do Brasileirão com a melhor defesa (2011, 2013, 2014, 2015 e 2017) -o clube conquistou os títulos em 2011, 2015 e 2015.

No ataque, o Corinthians versão 2020 também deixou a desejar nos primeiros 12 duelos do ano. O time só foi às redes 14 vezes, quatro delas na estreia do Estadual. Em 25% das partidas, passou em branco.

"Bom ressaltar que não tem certo e errado, fui procurado para mudar a maneira de jogar. Não quer dizer que o que estava sendo feito antes era errado. Era apenas uma maneira diferente", disse Tiago em entrevista à Bandsports em março. "Parece que estamos trocando para o certo, mas não tem nada a ver. Estamos simplesmente mudando para um cenário diferente, para um futebol que privilegia a qualidade técnica", completou na ocasião.

Antes da paralisação dos campeonatos por causa da pandemia do novo coronavírus, o Corinthians já havia sido eliminado da Libertadores antes mesmo da fase de grupos. No Estadual, estava em situação complicada, longe da zona de classificação às quartas de final e ainda com chances de ser rebaixado.

A duas rodadas do fim da primeira fase, o time alvinegro soma 11 pontos em dez jogos e está cinco atrás do Guarani, o segundo colocado do Grupo D. O líder é o Red Bull Bragantino, com 17. A equipe ocupa a décima posição geral no campeonato, a três pontos do Botafogo-SP, primeiro time da zona de rebaixamento.

DIEGO SALGADO
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir