Cidadeverde.com
Geral

Marinalva Santana diz que proibir doação de sangue por gays estimulava mentira

Imprimir

Foto: arquivo Cidadeverde.com

A coordenadora do Grupo Matizes, Marinalva Santana, comemorou  a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, por maioria de votos, derrubou restrições à doação de sangue por gays. Anteriormente, bancos de sangue rejeitavam a doação de homossexuais que tivessem feito sexo com outros homens nos 12 meses anteriores à coleta. Devido à pandemia do coronavírus, o país tem enfrentado estoque baixos de sangue.

"Defendemos essa tese desde 2006 quando batemos na porta do Ministério Público Federal que ajuizou uma ação defendendo nossa tese de que proibir esse segmento da população de doar sangue, além de ser insconstitucional também estimulava a mentira, pois se um homossexual chegasse ao hemocentro e escondesse sua orientação sexual, doaria sangue. Então, parabéns ao STF por estabelecer os princípios constitucionais", comemorou Marinalva Santana.

Por meio de nota, o Hemopi informou que ainda não recebeu nenhuma orientação sobre a decisão do STF e que continua fazendo a coleta de sangue de acordo com a determinação do Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir