Cidadeverde.com
Viver Bem

Maus hábitos de vida levam a deficiência de testosterona em homens cada vez mais jovens

Imprimir
Foto Ascom
Uma pesquisa inédita divulgada no Congresso da Associação Americana de Urologia de 2020 e realizada pelo National Cancer Institute mostrou que 20% dos adolescentes e adultos jovens (homens de 15 a 39 anos) já apresentam deficiência dos níveis de testosterona. 
 
O estudo avaliou 4.045 homens, que tiveram seus níveis de testosterona medidos entre 1999 a 2016. Foram analisados também raça, índice de massa corporal, presença de doenças associadas, uso de álcool, tabagismo e frequência de atividade física. ??
 
Verificou-se uma queda dos níveis de testosterona ao longo dos anos da análise, além de menores níveis de testosterona à medida que o índice de massa corporal se elevava. ??“Esta pesquisa vem mostrar o que já sabíamos. Obesidade, sedentarismo e maus hábitos alimentares estão diretamente relacionados com a queda de testosterona, mesmo entre homens mais jovens”, diz o urologista Giuliano Aita, membro de Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). ??
 
A queda do principal hormônio masculino é mais comum em homens  adultos, com uma prevalência de 10% a 40% e frequentemente é acompanhada de sinais e sintomas característicos  como a diminuição da libido, problemas na ereção, alterações no humor, entre outros. O problema, conhecido popularmente como “andropausa”, deve ser adequadamente diagnosticado e tratado pelo médico especialista.?   
 
Para Giuliano Aita, a pesquisa chama a atenção porque mostra que ao longo dos anos, mesmo corrigindo-se os fatores de confusão, houve uma redução progressiva dos níveis de testosterona entre homens jovens. "Isto pode ser reflexo dos hábitos de vida da geração atual de adultos jovens, que preferem a tecnologia à atividade ao ar livre e que priorizam os alimentos industrializados e ultraprocessados”.
 
 
Imprimir