Cidadeverde.com
Viver Bem

Médico explica relação entre vitamina D e proteção contra a Covid-19

Imprimir

 

Um novo estudo de pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, indica que a vitamina D tem um efeito protetor contra a Covid-19. O médico endocrinologista, André Gonçalves, explica que a pesquisa foi feita por associação e ainda não é possível afirmar que há comprovação de que a pessoa possa ter menos riscos de complicação da doença devido à vitamina. 

"Foram pegos cerca de 200 pacientes internados e visto o nível de vitamina D. Aí se percebeu que, quem tinha vitamina D alta, teve um resultado melhor, mas não disse que dar vitamina D resolveu esses casos", explica o médico. 

Ele ressalta que pacientes que têm vitamina D mais alta tendem a ser mais saudáveis por outros motivos.

"Se expõem mais ao sol, se tratam melhor. Por isso não dá pra dizer que a vitamina D foi o essencial. Mais claro, a vitamina D é um marcador de saúde. Quanto mais saudável você estar, maior a chance de evoluir bem no caso de uma doença grave" explica o endocrinologista. 

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

A forma mais simples e saudável de consumir a vitamina D é por meio de 1 hora de exposição ao sol, fazendo uso de protetor solar e evitando horários mais quentes. 

"Não é necessário doses cavalares de vitamina D [..] o risco é muito maior que os beneficíos. O ideal seria 30 nanogramas por decilitros para qualquer pessoa. Mas, para cada paciente, existe um nível seguro e o ideal é procurar o médico. Diferente das outras vitaminas que são liberadas pela urina, a vitamina D pode causar intoxicação por se solúvel em gordura e ficar depositada no corpo", orienta o endocrinologista André Gonçalves.


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir