Cidadeverde.com
Geral

Manifestação pede prisão de suspeita de matar vizinha a facadas

Imprimir
  • analopes5.jpg Christhian Sousa
  • analopes4.jpg Christhian Sousa
  • analopes3.jpg Christhian Sousa
  • analopes2.jpg Christhian Sousa
  • analopes1.jpg Christhian Sousa
  • analopes.jpg Christhian Sousa

A mulher suspeita de matar a própria vizinha  Ana Lopes Neta, 59 anos, é considerada foragida e ainda não foi localizada dez dias após o crime. O caso está sendo investigado pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Na tarde desse domingo (04), familiares fizeram uma caminhada pelo bairro onde ocorreu o crime. Com cartazes e e faixas, amigos e familiares clamavam por Justiça. 

"A gente pedia pra minha irmã mudar de casa, mas ela tinha o trabalho dela e dizia que não podia abandonar. Ela já tinha feito denúncia. A população organizou essa caminhada. Tem uma assassina solta e pode fazer outra vítima. A filha dela já foi depor e estamos esperando. Espero que a Justiça seja feita. Estou muito triste. Ninguém queira passar pelo o que estamos passando. Minha irmã foi brutalmente assassinada. Queremos Justiça pelo amor de Deus", disse Rita Lopes, irmã da vítima. 

A comerciante Ana Lopes foi morta a facadas  no conjunto Taquari, na zona Leste de Teresina. Ela voltava de um comércio quando foi surpreendida pela vizinha.

A investigação aponta que o crime teria sido premeditado. O desentendimento entre as duas já durava 20 anos. 


Graciane Sousa
[email protected]
Com informações Christhian Sousa (TV Cidade Verde) 

Imprimir