Cidadeverde.com
Geral

Operação Lei Seca faz prisões, apreende drogas e armas no estado

Imprimir

Foto:Divulgação/PMPI

A Polícia Militar divulgou na manhã desta segunda-feira (26) o balanço das fiscalizações do cumprimento da chamada Lei Seca, que restringiu o consumo de bebidas alcoólicas durante o final de semana. Pelo decreto estadual, a ingestão de bebidas estava proibida em via pública, como praças e ruas, bem como nas proximidades de estabelecimentos de bares e restaurantes. 

A Operação Lei Seca resultou em 66 prisões, seis delas de motoristas que estavam dirigindo sob efeito de bebida alcoólica.A Polícia Militar também apreendeu armas e drogas durante ação. 

Ainda de acordo com a Polícia Militar, foram realizadas mais de 8.600 abordagens a pessoas durante o final de semana, na capital e no interior, e, pelo menos, 743 estabelecimentos comerciais orientados e fechados, por descumprirem o que estabelece o decreto estadual. Também foram lavrados 42 Termos Circunstanciados de Ocorrência, por perturbação do sossego e infração à medidas sanitárias. 

 

 Confira os números da operação: 

1. Pessoas abordadas e orientadas: 8.645
2. Veículos abordados: 3.921
3. Estabelecimentos orientado e fechados: 743
4. Armas apreendidas: 12
5. Drogas apreendidas: 1.357 g
6. Prisões/Apreensões: 66
6 1. Prisões Lei Seca: 6
7. Ocorrências atendidas: 2.080
8.Veículos recuperados: 26
9. TCOs por perturbação de sossego alheio: 24
10. TCOs por infração à medidas sanitárias: 8
11. Total TCOs: 42
12. AITs (Autos de Infração de Trânsito): 173
13. Remoção de veículos: 100

Teresina-PI, 26 de outubro de 2020.

"O resultado desse trabalho é muito satisfatório. Por exemplo, foram vários Termos Circunstanciados de Ocorrência por perturbação do sossego alheio. No momento em que a gente atua nesse tipo de infração, conseguimos diminuir a aglomeração de pessoas nos espaços públicos", avalia o coordenador geral de Operações da Polícia Militar, Coronel Rodrigues. 

Ainda de acordo com o balanço, pelo menos cinco motoristas foram conduzidos à Central de Flagrantes em Teresina por conduzirem veículo sob efeito de álcool. "Em conversa com a comandante da CIPTran  fomos informados que o serviço dessa unidade foi mais tranquilo durante o final de semana, com menos ocorrências a serem atendidas, graças a esse trabalho de fiscalização que foi realizado", ressalta o coronel. 

Foto:Divulgação/PMPI


 
Pelo decreto expedido pelo Governador Wellington Dias(PT), as medidas restritivas eram válidas apenas para o último final de semana. O Governo do Estado ainda não se manifestou sobre a continuidade da adoção das medidas. "Vamos aguardar a decisão do governador sobre a continuidade dessas medidas nos próximos finais de semana", explica o coordenador de operações da PM. 

 

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir