Cidadeverde.com
Política

Urnas eleitorais são equipadas para identificar tentativa de violação antes da eleição

Imprimir

As urnas eleitorais que serão usadas no interior do Piauí já foram distribuídas para as respectivas cidades. Na Capital são cerca de 1.400, entre as urnas titulares e reservas técnicas. O chefe do depósito de urnas eletrônicas do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), Wellington Jerônimo, ressalta que todas as urnas foram lacradas em audiências públicas com representantes da Justiça Eleitoral, Ministério Público e agentes fiscalizadores. Os equipamentos têm mecanismos capazes de identificar tentativa de violação antes do dia da votação. 

"A urna possui um procedimento relacionado ao relógio interno. Foi lacrada com data e hora atuais e só vai funcionar no dia da eleição a partir das 6h quando será emitido o primeiro comprovante da eleição, que é o relatório que mostra que todos os candidatos estão com zero votos. Qualquer tentativa de violação será demonstrado pelos lacres rompidos ou  o próprio relógio da urna vai impedir que qualquer ação seja feita na urna", explica Jerônimo.

Ele ressalta que as urnas eleitorais só serão levadas aos locais de votação sob orientação do juiz eleitoral. 

"Nos carros, previamente, contratados pela Justiça Eleitoral com o objetivo de fazer a distribuição segura desse equipamento. Nas escolas também está previsto que haja policiamento", reitera. 
 
ELEIÇÃO PARALELA

O chefe do depósito de urnas eletrônicas explica ainda que no sábado, véspera da eleição, serão sorteados dois equipamentos no interior e um na Capital para também garantir a segurança. 

"Agentes da Polícia Federal vão deslocar essas urnas para Teresina para que essas urnas sofram o mesmo processo que sofreriam onde elas iriam ser instaladas. O objetivo dessa auditoria é mostrar que a urna computa o voto da forma como o eleitor quer. Para isso é feito todo um processo com câmeras, cédulas preenchidas por pessoas convocadas. Essas cédulas serão votadas durante todo o domingo de 7h às 17h, de acordo com a cédula. No final será emitido um boletim de urna comprovando que o que foi votado na urna será computado. Isso mostra que a urna não tem violação e é colocado dentro dela aquilo que o eleitor quer", destaca Wellington Jerônimo.

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir