Cidadeverde.com
Política

Florentino Neto aposta em vacina da Pfizer para iniciar vacinação em janeiro

Imprimir

O secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto, fez um alerta aos piauienses para que mantenham as medidas de prevenção ao novo coronavírus. Ele comentou a situação de São Raimundo Nonato que tem 19 dos 20 leitos ocupados. Sobre a vacinação, o gestor reforça que o Piauí vai seguir o programa nacional de imunização e aposta na vacina da Pfizer para imunizar os brasileiros a partir de janeiro. 

"Em janeiro, a Fiocruz começa a receber as doses que vão somar 100 milhões da Pfizer para o primeiro semestre e 160 milhões para o segundo semestre. Se a Fiocruz começa a receber em janeiro é razoável que se comece a vacinação em janeiro. No Piauí estamos preparados com um plano estratégico, logístico e de todas as condições. Recebendo as doses, vamos começar a distribuir para os municípíos e fazer a vacinação dentro dos públicos-alvos determinados pelo programa nacional de imunização", disse Florentino Neto. 

O gestor citou a vacina da Pfizer- por já ser reconhecida pela agência americana de controle da qualidade de medicamentos- e defende a compra imediata pelo Ministério da Saúde. 

"Que essa vacina seja comprada o mais rápido possível. Temos a vacina do Butantan, a vacina que está sendo produzida pela Fiocruz, temos a possibidade de Pfizer. O nosso governador, representando todos os governadores, disse ao ministro que compre a primeira vacina que esteja disponível. Estamos pedindo ao Ministério da Saúde que, o mais rápido possível, compre a vacina da Pfizer e possa distribuí-la", reitera o secretário. 

 

SÃO RAIMUNDO NONATO

Sobre a situação de São Raimundo Nonato, Florentino Neto explica que houve aumento de leitos de UTI na cidade, mas pede que as medidas de prevenção ao novo coronavírus sejam mantidas. 

"Há cerca de quatro semanas, tive a oportunidade de ir a São Raimundo Nonato. A gente percebia um crescimento do número de acometidos pela Covid-19. O governador autorizou e nós duplicamos o número de leitos de UTI em São Raimundo Nonato. Essa decisão de sair de dez para 20 leitos foi fundamental. Neste momento, estamos com 19 leitos ocupados. No entanto, temos uma capacidade de expansão no próprio hospital, pois temos equipamentos para aumentar mais três leitos de UTI", disse o secretário. 


"A preocupação é grande, mas estamos mantendo a situação sem colapso. Não vencemos a guerra contra a Covid-19 e é necessário que possamos continuar com todas as medidas de prevenção, evitar aglomeração de pessoas, usar máscaras, higienizar as mãos. Se não tivermos essa atenção e esse cuidado não adiantará todo esforço do Governo do Estado adotando medidas de ampliação de leitos e manutenção. O custo é altíssimo e tudo isso pode ser minorado se todos nós continuarmos atentos às medidas preventiva", completou Florentino Neto. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir