Cidadeverde.com
Geral

Mais de 700 presos do Piauí vão fazer Enem em janeiro

Imprimir

Foto: Divulgação Sejus-PI

709 detentos do Piauí devem participar do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade de 2020 (Enem PPL). A informação é da Secretaria de Estado da Justiça do Piauí (Sejus) que comemora um aumento de 35,8% em relação ao Enem de 2019. As provas do exame para as PPL acontecem nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2021.

Segundo a coordenadora de Ensino Prisional da Sejus, Jussyara Valente, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, a secretaria conseguiu enfrentar desafios e facilitou o acesso à educação nas unidades penais.

“Foram muitos desafios. Este ano, estudamos uma forma de não parar com o acesso à educação nas unidades prisionais e conseguimos ofertar atividades remotas em parte das penitenciárias. Também entregamos apostilas e cadernos de questões produzidos pela Seduc, como forma de incentivar os reeducandos.”, afirmou.

Para ela, o resultado engrandece e fortalece o compromisso da Sejus com a educação e reinserção social. “Estamos muito satisfeitos com esse resultado. O Piauí se supera mais uma vez nos inscritos e, com fé em Deus, nós teremos a oportunidade de fazer com que cada pessoa privada de liberdade realize a prova e tenha resultados positivos. Nós estamos confiantes de que, em fevereiro, nós teremos o maior certame aplicado em todas as unidades do Estado. E isso é muito gratificante, porque são manifestações de vontades diante de toda oferta de ensino”, completa.

Educação como ferramenta de ressocialização

Em 2019, o Enem PPL aprovou 166 reeducandos no Piauí. Além do Exame Nacional, também são trabalhados programas de ensino como o EJA, Encceja e Projovem Urbano. Paralelo a isso, os detentos têm acesso a cursos e atividades profissionalizantes.

 

[email protected]

Imprimir