Cidadeverde.com
Geral

Strans estuda limitar estacionamento em vias e colocar vans extras em rotas

Imprimir

Foto: Roberta Aline


A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) estuda alternativas para resolver gargalos provocados pelo Inthegra, sistema de transporte público na capital. 

Dois modelos estão sendo analisados pela nova equipe que assumiu no dia 1º de janeiro. Uma delas é de limitar estacionamentos em vias públicas e a outra é de disponibilizar vans extras e retornar a rota “bairro-centro”.  

A ideia é colocar vans extras - administrados pelos consórcios de ônibus – para aumentar a demanda de viagens e reduzir o tempo de espera do passageiro.

O prefeito Dr. Pessoa deu um prazo de três meses para a Strans encontrar uma alternativa com os empresários do Setut para resolver o impasse. Ele garantiu também que irá congelar a passagem de ônibus.

O major Cláudio Pessoa, novo superintendente da Strans, testou positivo para a Covid-19 e despacha de casa. Ele admite que a proposta de disponibilizar vans extra foi posta como sugestão e equipe está analisando todas as possibilidades. 

“Se vai continuar ou não com o sistema Inthegra quem decide é o Dr. Pessoa. Nós só vamos subsidiá-lo de informações para que ele tome a decisão”, disse major Cláudio Pessoa.

O novo superintendente disse que a Strans funciona como uma engrenagem e se um setor falhar compromete os outros serviços. 
“Qualquer decisão que tomarmos será com embasamento técnico. O Dr. Pessoa quer que o sistema funcione e que não prejudique a população”.

Segundo ele, o transporte público teve uma baixa de cerca de 90% durante a pandemia. O setor transportava 200 mil passageiros e agora está com cerca de 50 mil.  

Foto: Yala Sena

Limitar estacionamento

Para otimizar as vias públicas, o novo superintendente disse que quer reduzir a qualidade de veículos estacionados em ruas e avenidas para facilitar o fluxo de motoristas.

“Estamos estudando a possibilidade de limitar estacionamento em vias, principalmente em rotas consideradas críticas”, disse o major Cláudio Pessoa.

Segundo ele, qualquer decisão será feita após ouvir os empresários do setor e a sociedade. 

Sistema Inthegra foi um erro

O vice-prefeito eleito, Robert Rios, disse que o sistema Inthegra “foi um erro” e funciona bem em Curitiba e não em Teresina. Ele disse que a ideia é construir um modelo que atenta a população e não prejudique os empresários. Rios afirmou ainda que o governo já teve uma primeira reunião com o Setut ( Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina) e haverão outras reuniões. 

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir