Cidadeverde.com
Política

Margarete coloca discurso de Baleia Rossi sob suspeita: “meramente uma narrativa”

Imprimir

A deputada federal Margarete Coelho (Progressistas) colocou sob suspeita o discurso do colega Baleia Rossi (MDB) de tornar a Câmara dos Deputados independente, caso seja eleito presidente em fevereiro. A parlamentar piauiense afirmou que Baleia e seu partido são mais ligados ao Palácio do Planalto do que o candidato Arthur Lira (Progressistas), que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

“O deputado Baleia Rossi e o MDB têm uma fidelidade muito maior com as pautas do Palácio do Planalto, do que, realmente, o PP e o Arthur Lira. Se a gente for analisar a composição do governo Bolsonaro vamos perceber que o MDB tem muitos mais cargos ocupados, por indicação própria, do que o Progressistas e o deputado Arthur Lira. Se formos olhar individualmente os cargos, mais uma vez o Baleia Rossi tem vantagem”, disse.

Até convite para filiar o presidente Jair Bolsonaro, Margarete disse que o MDB fez, assim como o Progressistas.

“O Progressistas convidou o Bolsonaro para se filiar ao partido, o mesmo convite foi feito pelo MDB, então é meramente uma narrativa. O que pra mim já deixa sob suspeita esse compromisso de ter essa enorme independência”, declarou, destacando que o MDB precisaria entregar os cargos para ser independente.

Fotos: Hérlon Moraes

“Se quer ser candidato de oposição, se quer fundamentar seu discurso na independência, a primeira questão é: sair da base do governo, devolver os cargos que estão ocupados e passar a votar com mais independência sem essa submissão tão grande à pauta do Palácio do Planalto”, acrescentou.

Para Margarete, o discurso de Baleia Rossi não pertence a ele, e sim ao atual presidente Rodrigo Maia.

“A Câmara não é só o presidente, o presidente é um representante. Quem dá autonomia à Casa é o plenário. Esse discurso decorre mais do atual presidente Rodrigo Maia. É meu amigo, me deu muito espaço no meu mandato, mas o Rodrigo tem uma pauta pessoal que é voluntariosa no sentido de fazer uma oposição direta e franca ao presidente Bolsonaro. Esse discurso soa insincero na boca do Baleia Rossi, pois não é dele o discurso, é do Rodrigo Maia. O Rodrigo Maia não é candidato”, afirmou, condenando a polarização excessiva na eleição da Casa.

“Esse tipo da narrativa está cansando, assim como essa polarização excessiva de artificial. Independência com harmonia e diálogo. É disso que a gente precisa”, finalizou.

Os dois candidatos à presidência da Câmara Federal visitaram Teresina em busca de votos. O primeiro foi Baleia Rossi ainda na semana passada. Ontem foi a vez de Arthur Lira. Os dois tiveram agenda com a bancada federal e com o governador Wellington Dias.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir