Cidadeverde.com
Esporte

Depois de ano sem lutas, Buda volta ao octógono e disputa cinturão em São Paulo

Imprimir

    Foto; Roberta Aline

Luís Felipe Buda atleta de MMA 

O ano mal começou e agenda de Luís Felipe Buda está lotada. Um dos principais nomes do estado no MMA o atleta se prepara para disputar o cinturão do Dominiun Championship em Campinas, São Paulo e luta será contra Iago Ribeiro, na categoria peso galo, no dia 27 de fevereiro.  Após um 2020 inteiro longe dos octógonos, por conta da pandemia o atleta busca uma vitória logo nesse começo desse ano como forma de dar continuidade na sua busca por uma maior representatividade no cenário dos lutadores.

“Eu estou um ano e cinco meses sem lutar. A pandemia paralisou tudo e precisei mudar a rotina. Tem mais ou menos dois meses que voltei ao ritmo de treinos mais intensos e fortes mesmo, desde quando fechei a luta. Então começo o 2021 com competição e isso é muito bom”, disse Luís Felipe Buda. 

Buda tem ao total 19 lutas. No sherdog 14 vitórias e cinco derrotas, mesmos números do seu adversário e por isso o que dá para esperar é uma luta extremamente equilibrada. 

A rotina do lutador piauiense se encaminha para o ‘novo normal’ esses meses, mas durante os últimos 10 meses a história foi bem diferente e tudo mudou por conta da pandemia que zerou o calendário do ano e obrigou Buda a intensificar treinos como forma de manter o condicionamento físico. Desde então, são pelo menos três treinos por dia e tudo isso alinhado a um acompanhamento nutricional para que a briga fique exclusivamente dentro do octógono. 

“O peso é sempre um problema, mas dessa vez eu vou conseguir bater de forma tranquila. Estou tendo acompanhamento senão não consigo, mas quanto a isso está tudo certo. Eu não fiquei parado na pandemia até porque não consigo, mas não era a mesma coisa", conta Buda. 

Foto: Roberta Aline

O outro desafio do lutador na temporada também já é conhecido. No mês de junho, Buda irá enfrentar Iliarde Santos, lutador experiente, ex-UFC. Com isso, duas lutas confirmadas na temporada. No MMA o atleta não costuma fazer muitas lutas no ano, pois o tempo de recuperação entre uma luta e outra é de pelo menos 90 dias, quando o atleta descansa e inicia um novo ciclo de treinos. “O 2021 começou muito bem com essas lutas confirmadas e paralelo a isso estou conseguindo treinar bem a parte tática, física e jiu-jitsu”, conta Buda.

 Buda encerra a fase de preparação em solo teresinense na próxima quinta-feira (11) quando embarca para São Paulo e por lá faz um período de adaptação, e passa mais alguns dias em treinamento visando o dia da disputa do cinturão peso Galo que será 27 de fevereiro contra o Iago Ribeiro, em Campinas-SP. 

 

Pâmella Maranhão
[email protected]

 

Imprimir