Cidadeverde.com
Esporte

Hernán Crespo quer São Paulo protagonista sob seu comando

Imprimir

O São Paulo apresentou o técnico Hernán Crespo, 45, no início da tarde desta quarta-feira (17), no CT da Barra Funda. O argentino assinou contrato por dois anos e deverá fazer a sua estreia no dia 28 deste mês, contra o Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista.

Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net 

Com uma única conquista no currículo, a última edição da Copa Sul-Americana no comando do Defensa y Justicia (ARG), Crespo chega para tentar tirar o São Paulo de uma fila de títulos que já passa de oito anos. 

A última vez que a equipe tricolor levantou uma taça foi em 2012, justamente na mesma competição vencida pelo treinador.

O técnico, inclusive, teve que responder sobre sua pouca experiência diante do desafio de assumir o clube em um momento delicado. O primeiro time profissional treinado pelo argentino foi o Modena (ITA), na temporada 2015/2016.

"Estou agradecido pela oportunidade. Os motivos [da contratação] precisa perguntar à diretoria. E gostaria de escutar", afirmou o argentino, com sorriso sutil. "Mas tenho uma ideia de futebol que é de ser protagonista, jogar no gol adversário e o desejo é que a torcida do São Paulo possa se identificar."

"Fundamental que todos estejamos unidos nesse grande desafio que é fazer o São Paulo voltar a estar no lugar que merece."

O argentino substitui o treinador Fernando Diniz, demitido no último dia 1º após 74 jogos, com 34 vitórias, 20 empates e 20 derrotas. Um aproveitamento de 54,9% dos pontos disputados.

O novo técnico, aliás, deverá aproveitar ideias deixadas por Diniz com relação à saída de bola, da qual o goleiro participa ativamente. "Seguramente vamos aproveitar o trabalho feito pelo Fernando. Há um trabalho feito e merece muito respeito", afirmou Crespo.

Com o São Paulo já classifcado à Libertadores, caberá ao interino Marcos Vizolli comandar a equipe nos três últimos jogos do Campeonato Brasileiro. O time recebe o Palmeiras nesta sexta (19), visita o Botafogo na segunda (22) e se despede do Nacional contra o Flamengo na quinta (25), no Morumbi.

Ainda há uma pequena chance de título do Nacional. Para isso, porém, precisará de uma grande combinação de resultados: ganhar seus três jogos, torcer para um empate entre Internacional e Flamengo no próximo domingo (21) e para que o Corinthians derrote o Inter na última rodada.

Crespo desembarcou na capital paulista nesta terça (16) e acompanhado de Kaká -ambos atuaram juntos no Milan (ITA)- visitou dependências do Morumbi.

Além de Crespo, a nova comissão técnica do São Paulo reúne Juan Branda (auxiliar técnico), Alejandro Kohan e Gustavo Sato (preparadores físicos), Gustavo Nepote (preparador de goleiros) e Tobías Kohan (analista de desempenho).

O clube do Morumbi acordou um salário de R$ 1 milhão para Crespo e comissão.

Desde a demissão de Fernando Diniz, o São Paulo procurou por Crespo e deu início as negociações através de videoconferência. O Santos e a seleção chilena também tiveram interesse pelo argentino.

"É uma satisfação grande concluir esse processo que culminou na contratação do Crespo. Processo diferente do futebol, com dinâmica diferente, conversamos com profissionais do Uruguai, Argentina, Portugal e outros países, e hoje temos um técnico que tem uma sinergia com a história do São Paulo", afirmou o presidente tricolor, Julio Casares.

Para o técnico, o acerto com o São Paulo foi consequência de seu trabalho e a possibilidade de treinar o time do Morumbi o deixa arrepiado. "Digamos que quando se deu possibilidade de falar com a diretoria do São Paulo foi tudo muito fácil e simples. 

Tem a ver com o sentimento, do que vibra, do que se sente. A conexão rápida com as pessoas. Gostei, me arrepiou a pele, me deu energia e me encantei", afirmou.

Fonte: Folhapress

Imprimir