Cidadeverde.com
Geral

Paralisação no Transporte Eficiente prejudica cadeirantes em Teresina

Imprimir
Foto: Divulgação/Ascamte
 
A Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina (Ascamte) denunciou na manhã desta quarta-feira (24) a paralisação das atividades do Transporte Eficiente, responsável por transportar cadeirantes na capital. De acordo com o presidente da Ascamte, Wilson Gomes, a paralisação, que durou boa parte da manhã, foi motivada por discussões salariais entre os motoristas e a empresa que presta o serviço em Teresina, que estaria alegando atrasos nos repasses por parte da Prefeitura de Teresina.
 
"Fomos surpreendidos com essa paralisação. Não houve uma comunicação prévia, como há em toda categoria. Pessoas que fazem hemodiálise e tratamento médico estão sendo penalizadas. Todos foram pegos de surpresa", destacou o presidente da Ascamte, que informou que a associação já acionou o Ministério Público. 
 
Ao todo, 10  veículos prestam o serviço na capital atualmente, que é responsável por atender, de acordo com a Ascamte, cerca de 3 mil cadeirantes que moram na capital. "Entendemos que o Transporte Eficiente é essencial à vida, e não pode parar", destacou Wilson Gomes. 
 
Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina também emitiu uma nota para cobrar providências a respeito da situação: 
 
ASCAMTE Associação dos cadeirantes do município de Teresina vem através deste informar que na manhã desta quarta-feira foi surpreendido com a paralisação total do funcionamento do transporte eficiente veículos destinado a transportar pessoas com deficiência em cadeira de roda em Teresina informa ainda, que desde as primeiras horas da manhã tenta articular junto a empresa e ao STRANS para que possa ser liberado pelo menos   o atendimento aos usuários  que estão agendados para serviços essenciais como por exemplo: hemodiálise, tratamento continuo,  por  entendemos que o funcionamento deste   transporte  é essencial à vida e portanto não pode parar na sua totalidade.
 
 Obs: A paralisação se dá por conta de questões salariais entre motoristas e empresário, e o não repasse da STRANS do pagamento a dois meses a empresa Santa Cruz que operacionaliza o Transporte Eficiente .
 
ATT,. WILSON GOMES 
Presidente da Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina.
 
Procurada pelo Cidadeverde.com, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans), informou, por volta das 11h, que o impasse já foi resolvido e que o serviço voltou a funcionar: 
 
A STRANS informa que o Transporte Eficiente voltou a circular normalmente. O sistema do transporte voltou a funcionar efetivamente saindo os carros para cobrir a demanda nesse período de pandemia.
 
 
Natanael Souza
Imprimir