Cidadeverde.com
Últimas

"Preservar a vida", diz secretário sobre 100% das aulas remotas em Teresina

Imprimir

O  secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, esclareceu a mudança no formato das aulas na rede municipal de Teresina que começam na próxima segunda-feira (01) de forma remota, em todas as séries dos ensinos Infantil e Fundamental. Ele destaca que a Educação é essencial, mas o momento é de preservar vidas, diante da ocupação máxima nos leitos de UTI Covid.

"É importante que se diga que, para os servidores da Educação municipal de Teresina, para o corpo dirigente da Semec, a melhor forma de fazer Educação é no modelo presencial. Nos custa muito caro, para nós que escolhemos essa profissão de afeto, de formação de pessoas, ter que ficar distante do trabalho, das crianças que tanto precisam desse acolhimento. Mas não nos resta outra atitude a não ser essa. Preservando a saúde dos professores, diretores de escolas, seus familiares e os familiares dos nossos alunos. Quando se adota uma medida como essa não é dizer que a Educação não é essencial. A Educação sempre será essencial em nossa vida. Mas, a gente tem que preservar a vida", destaca Cardoso.

O secretário explica que a adoção do formato remoto representa um alto investimento tecnológico, mas é necessário. 

"O modelo de Educação remota custou mais caro para a infraestrutura da Secretaria de Educação, para os próprios professores, para as famílias dos alunos. De repente, o corpo docente teve que passar por uma formação continuada, sendo eles próprios instrutores de si e atores desse processo. Fazer um investimento também nessa modalidade. Veja que não fazemos isso por opção, mas tentando preservar a vida e, obviamente, ouvindo esse aconselhamento das autoridades de saúde do nosso estado", reitera o secretário. 

Nouga Cardoso acrescenta que o modelo remoto será avaliado durante o mês de março. 

"Estaremos acompanhando as decisões das autoridades de saúde. Nesses 30 dias teremos um tempo para readequar as escolas que ainda não estão com condições de sanitização e de equipamentos para receber os alunos no modelo híbrido. Quem sabe, daqui a 30 dias, estaremos anunciando o retorno dos alunos na sala de aula", o secretário. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir