Cidadeverde.com
Política

“Governador não vai determinar o que cada partido deve fazer”, diz Osmar sobre base

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O secretário de Governo, Osmar Júnior (PCdoB), afirma que o governador Wellington Dias não vai impor uma estratégia aos partidos aliados para 2022. Segundo Osmar, o governador entende que cada partido tem suas peculiaridades e isso deve ser respeitado. 

“Temos uma nova legislação eleitoral cuja vigência  começou no ano passado. Ela estabelece que os partidos tenham um novo procedimento e uma nova prática.Mas isso cabe a cada partido. O governador não vai determinar o que cada partido deve fazer. Cada partido estabelece sua estratégia. Um elemento necessário é ter capacidade de capacidade de formar chapa. Cada partido vai avaliar sua força e o governador respeitará”, disse. 

Osmar não descarta a possibilidade de crescimento da base aliada. “O foco é a administração e o enfrentamento à pandemia. Mas até para que o governo funcione há uma necessidade de articulação e apoio político. Esse trabalho é uma responsabilidade dos partidos.  O governador trabalhará para que esses partidos continuem integrandos à base. Além de outros que possam se articular.  O nosso trabalho é fazer com que cada partido, dentro do seu projeto, possa executá-lo harmônica com objetivo de manter a base unida”, destacou.

Osmar Júnior também opina sobre a possibilidade de Rafael Fonteles ser o candidato ao Palácio de Karnak. 

“Nesse momento é natural que surjam os nomes porque os partidos começam a se articular. O nome do Rafael é um perfil muito bom. Ele reúne características muito positivas. Ele tem história de militância, é muito jovem, mas já tem experiência acumulada de gestão pública, em uma área como a Fazenda. Ele cumpre bem o seu papel porque apesar da crise, o estado do Piauí consegue se manter de pé. O trabalho dele repercute de tal forma que tem ação nacional. Tem um peso grande. Um dos nomes considerados pela base”, disso.

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir