Cidadeverde.com
Geral

Geografia de cidades e poucas doses dificultam vacinação contra a Covid no Piauí

Imprimir

Fotos: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

A cobertura vacinal do Piauí contra a Covid-19 está em 2,48%, na manhã desta segunda-feira(08), de acordo com o painel epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi). Até o momento, foram distribuídas 140.663 doses, 116.982 aplicadas e  cerca de 82,8 % das distribuídas. A presidente do Conselho Estadual dos Secretários Municipais da Saúde, Leopoldina Cipriano, disse que os municípios estão com dificuldades na vacinação contra Covid.  

Ela conta que além de faltar doses, em algumas cidades, para os públicos-alvo, devido a estimativa do Ministério da Saúde ser diferente da realidade, as especificidades dos territórios dos municípios também complicam a aplicação. 

“Em meu município, por exemplo, Miguel Alves, tenho idosos com 90 anos ou mais em uma comunidade que fica 68 quilômetros da sede. Hoje, o carro está indo aplicar sete doses nesses idosos, mas o frasco tem dez e não dá para fazer todo mundo num dia só, pela distância. Para não perder, estamos chamando profissionais que atuam na saúde para receber essas três doses, já que não podemos armazenar por mais de um dia, depois que o frasco é aberto”, exemplifica a presidente do Consems. 

Leopoldina disse que situações como esta ocorrem em todos os municípios piauienses, já que as doses são poucas e muito específicas, só podem ser aplicadas neste público-alvo. “Recebi uma ligação do secretário de Capitão Gervásio que só tem três idosos em uma comunidade para aplicar as vacinas e não sabia o que fazer com o restante do frasco. Eu disse para ele convocar os idosos que caminham para irem até o posto de saúde quando as vacinas voltarem da zona rural. E assim é todo dia, a gente enfrenta uma dificuldade”, afirma. 

A presidente do Consems destaca ainda que pela distância e pelo número de comunidades, não dá para irem todos os dias e em alguns casos semanalmente fazer esta vacinação. 

“Em Beneditinos, tem uma comunidade que são 178 quilômetros só para ir, porque não tem acesso pelo município, tem que passar por Teresina e Monsenhor Gil para chegar à Chapadinha, então os idosos lá só serão vacinados quando a equipe de saúde da família for fazer o atendimento, que acontece uma vez por mês”. 

Idosos mais que doses

A secretária informou ainda no início da tarde será pactuado com o Governo do Estado o uso dos 5% das doses reservas para vacinar os idosos que faltaram nos municípios, por causa da estimativa ter sido menor que número de pessoas aptas. 

“Os municípios terão que enviar uma lista nominal dos idosos acima de 80 anos, com o nome completo, data de nascimento e o número do cartão do SUS, antes, terão que apresentar ao conselho municipal de saúde para que possamos enviar as doses que faltarem. Isso é importante para dar transparência a todo o processo”, afirmou Leopoldina Cipriano, que ainda faz levantamento de quantas cidades vão precisar de mais doses. 

 

Caroline Oliveira
[email protected]

Imprimir